A conversa é mole, mas o papo é firme.

segunda-feira, março 10, 2008

Coisas da Mudérnidade

Outro dia falei um pouco das baixarias aqui de Riba, mas também tem coisa legal.

Um embrião congelado há oito anos, virou um garotinho chamado Vinicius.
Um casal em que ambos tinham problemas de fertilização, lutou durante vinte anos para ter um filho, e nunca conseguiram por motivos vários.
Embora um tanto complicadamente, com nascimento prematuro, risco de morte para a mãe, acabou dando tudo certo, e o moleque já esta à solta.
Isto aconteceu em uma clínica em Ribeirão, dirigida pelo Dr. Franco Júnior, que já conseguiu fazer até agora 402 fertilizações com sucesso. ´É uma das mais conceituadas no mundo, no setor.
O casal do Jornal Nacional foi um dos agraciados também. Tem aquele lance que podem nascer gêmeos, trigêmeos, mas para quem não conseguia ter nenhum, é como ganhar na loteria duas ou trêz vêzes seguidamente.

Mas o que pega, é que tem toda aquela confusão em torno das células-tronco, e também dos embriões congelados, que por uma lei de 2005, ficam guardados um certo tempo, e depois são doados para pesquisa. Se a lei fosse seguida ao pé da letra, este garotinho não tinha nascido.
Confesso total incompetência para discutir o assunto, pois fica a velha polêmica filosófica que também inclue o aborto, dizendo que o embrião já tem vida.

Conheço o Dr. Franco, e para que façam uma idéia de como ele é, uma história. No comecinho dos 1980, começo total de carreira, uma dureza daquelas de aparecer nos finais de semana na casa da mãe ou da sogra para garantir uma comidinha da boa, fui agraciado com uma gravidez, super desejada, claro.
O Franco fez o acompanhamento e parto não só do meu filho, quanto dos filhos de mais outros dois caras da minha banda, em troca de uma apresentação numa festa na casa dêle.

Quando estava chegando o dia, ele perguntou se eu queria assistir ao parto, e coincidiu com o pedido que eu faria.
Foi um parto normal, e a loucura da história é que eu não posso ver sangue, e não sentí nadinha perante aquela sexta-feira 13 que acontece numa mesa de parto. Eu estava acompanhando bem de pertinho, e no parto normal existe uma hora, quando a criança esta aparecendo, que o médico faz um pequeno corte para facilitar o caminho. Quando o médico fez isso, me chamou e disse: você vai pegar, se vira.
É uma experiência mística. Ver um parto é coisa do outro mundo. Pegar seu filho quando ele entra aqui no mundinho, é de outra galáxia.

Tudo isso para dizer que a fé anda meio nervosa e enciumada, pois a ciência cada vez mais vai tomando conta do pedaço. Ou vocês acham que o tal séuclo XXI vai ser o que?
Esse papa vai ter que proibir chupar pirulito, pela implicação erótica que isto traz.

A noticia do nascimento do garoto saiu na Falha de domingo, e lá tem uma para mexer com neo e velhos hippies de carteirinha: pegaram o bom e velho incenso, tanto usado para boas vibrações quanto para disfarçar certos odores e botaram na berlinda.
Nas embalagens já tem algo contra a lei, pois não diz a composição do produto, validade, etc.
Foram testadas várias marcas tanto nacionais quanto importadas, a maioria da Índia.
Pois bem...todos tem elementos cancerígenos em suas composições ( e isso inclui velas aromáticas, defumadores), causa sérios problemas a pessoa alérgicas, e uma varetinha queimada em ambiente fechado equivale a 3 cigarros.

Putz, vai acabar sobrando o que?

Ao menos torçam para Ritz não fazer show na Espanha, pois quem arriscar ir até lá pode ser deportado. Isso se não A deportarem antes por ameça ao sossego público.

E Rubs andou se encontrando com o ministro, lá em Pir. Logo logo tem relato.

2 comentários:

Monegheta disse...

Ôpa! O Papa já divulgou a leesta dos pecados da era da globalização, e o pirulito não foi incluído nesta. Mas agora é pecado poluir o meio ambiente, causar injustiça social e pobreza, e fazer uso de drogas (exceto vinho).
E para o Papa, um recadinho: tire seu rosário do meu ovário!

Anônimo disse...

Bart.
Um mega amigo meu estava em churrasco, levantou da cadeira, caiu e fodeu com a medula! Tá no hospital e pode ficar sem mecher nada do pescoço pra baixo pra sempre. Fiquei chocado com a notícia pois, vendo dançando e pulando por aí até ontem, saber que pegar um copo com água para tomar em um dia de calor será impossível. Sabe quando as simplicidades da vida parecem presentes divinos? Pois é!

Nisso, nesse mesmo espaço de tempo, assisti ao filme "Mar Adentro" e começaram as discussões sobre as células tronco... enfim... acho que, para mim, a discussão se torna fácil quando penso que este meu amigo pode voltar a andar mesmo que seja "sacrificado" um embriãozinho... Onde está a VIDA neste caso?

Mas as dúvidas e dívidas divinas são para sempre...

abraçuuuu
rubinho