A conversa é mole, mas o papo é firme.

sexta-feira, outubro 27, 2006

Hebe Camargo e Luciano

Este post já estava pronto quando recebí a notícia, no começo da noite de quinta: Rogério Duprat nos deixou desarranjados. O orquestração com cordas que ele fez para "Coração Materno", no disco Tropicália, é de fazer chorar. Se os anjos já disseram amém naquela época, imagino agora. Fora a irracionalidade de muitos outros arranjos. As loucuras nos discos dos Mutantes, Dom Quixote, Domingo no Parque, a desconstrução de Construção do Chico Buarque. Um disco solo, e o esquecimento generalizado de décadas. A nossa boa e velha memória de Alzheimer. Descanse em paz, arauto dos mil acordes dissonantes, porque estamos tristes e pobres na alma.

Duprat é o que está à esquerda, com o penico na mão.




Mas voltemos ao que aqui já estava:

Nem precisa dizer, que quando coloco alguém por aqui que não a Rita, alguns eriçam seu pelos ao limite. Calma.
Princípios civilizados nos ensinam que existem muitos reinos e reinados, e também fronteiras. E tudo isso deve ser respeitado. Cuidemos de nossa casinha, mas lembrando que o vizinho também vive com dignidade e tem que ser respeitado, pois é agindo assim que também seremos respeitados.
Podemos visitar vários países sem perder nosso patriotismo e cidadania original, mas mesmo assim conhecer belas paisagens e conhecer novos costumes, que certamente renovaração nossos conceitos sobre nosso lugar de origem. Isso não nos torna nem traidores nem desertores. Quando vamos a outras plagas, da aquele sentimento gostoso da hora de voltar e reencontrar nosso cotidiano, nossa rotina, que é o que somos realmente.
Existe um mantra cantado por Walter Franco, que diz:
"O importante é manter a espinha ereta, a mente aberta e o coração tranqüilo". Acho que a ruivinha que às vêzes sobrevoa por aqui pensa algo semelhante.

Mas isto é uma introdução para lembrar que existem outros ídolos e outros fãs, e também falar mais um pouquinho de Hebe Camargo. Espero que ela não leve pauladas que sejam uma "grócinha".
Em breve vocês conhecerão uma história bonita de como Hebe apareceu na vida da Rita, quando ela, Rita, era novinha. Mas não vai ser por aqui não.
E para vocês verem, Hebe é malufista, já falou muita besteira em campanha política, uma direitista de linha de frente, mas foi quem deu a mão sem restrições quando Rita nem sabia para quem pedir. Isto quando Rita deu uma chegada firme no tal fundo do poço. Mas esta história é melhor contada em outros lugares.
Teve gente que não viu a Rita há pouco tempo na Hebe e assim sendo, o Rafa está disponibilizando o vídeo, que pelo tamanho vai ser dividido em duas partes. Quanto Rita Surfistona vai a programas, porque ela também é uma senhora de programas, ninguém quer saber de deixar ela ir embora.
Para quem já assistiu, uma chance de rever, mas foi aquela rasgação de sêda, e o melhor, foi uma rara aparição de alguns personagens como Gungun e Aníbal. E a grande generosidade dela em promover RLML aonde vai. Thanx, Santa.

Então lá vai mais uma série de BML, sem censura.





Programa da Hebe Camargo - Rita Lee (Entrevista)

2 comentários:

fernanda lee disse...

Cada vez que Gungun faz aparições eu praticamente pego a tv e boto pra ninar ... dá uma vontade dar colinho ... A 1ª vez que vi my life eu chorava muito... putz (já virei mocinha) .. teve um momento que ela me olhou com os olhos de Gungun e na foto botou o dedo na boca ...
... só depois, vendo uma encarnação de Gungun mais precisa me toquei que aquele olhar já tinha me olhado um dia ... vixi compliquei demais ...

foi leendo esse dia na Hebe .. uma gracinha ..
Hebe é outra que está na minha leesta lilás ....
..f lee ..

PS : "Maestro de tão nobres farras musicais .. deixa o corpo em busca de maiores elevações .. uma nota acima, deixa de luto pobres como eu ... viva o Duprat que vive agora em outro plano mas o plano será sempre o mesmo ... o da boa musica .. Amém ..

Verônica disse...

Thank you very much!