A conversa é mole, mas o papo é firme.

sábado, outubro 28, 2006

Rockeleição in Rio


Amanhã não é dia de rock. É dia de voto. Estamos numa hora ruim, sem qualquer opção. Meus caros novinhos: não queiram saber a frustração que é ver seu país afundar na ditadura, ver os amigos sumindo lá e cá, amigos pirando nas alternativas da vida alternativa. Ver sua liberdade tolhida a cada momento, com pessoas escolhendo o que você pode ver ou não. A luta de abnegados fazendo com que a nação reconquistasse o poder do voto, de podermos escolher quem pode ter nossa procuração para cuidar dos interêsses de uma nação.
Mas parece que foi praga de quem perdeu o poder. Como nosso país sofre nas mãos de mesquinharias. Coronéis fazendo seus comandados votarem em seus correligionários, desvio de votos, leis eleitorais obscuras e obrigatoriedade do voto, senão as urnas estariam às moscas.
O dinheiro incalculável para fazer campanhas medíocres. Se o produto fôsse para as gôndulas dos supermercados, estaria fadado a mofar por lá. Os candidatos teriam que vir com prazo de validade.
RL deu a grande idéia, que é fazer um Big Brother com os candidatos trancados dois mêses numa casa, com câmeras ligadas o tempo inteiro. Idéia genial e perfeita, e mesmo por isso, jamais será seguida. Saberíamos todas as intenções.

The Monkees foi um grupo inventado pela tv americana para faturar com a onda dos Beatles. Foi uma banda formada sem que os membros se conhecessem préviamente, e apenas um deles era músico. Foram selecionados como atores, para fazer uma série engraçadinha, baseada no humor britânico, que os Beatles levavam para a juventude do mundo inteiro. O que era uma armação, acabou formando vida própria, os caras foram aprendendo a tocar, a compor, e depois a fazer shows ao vivo. Queriam virar uma banda de verdade. Pela exposição na mídia, eram muitos famosos.
Mas foi só um preâmbulo, para falar de uma música feita por eles, mais expecíficamente pelo batera e vocais Mick Dollens, que compôs uma canção curiosa, chamada "Zor and Zen". A letra tratava da história de dois reis guerreiros, cujos nomes são o nome da canção. Eles armam uma guerra entre seus reinos, marcam o dia, a hora e....ninguém comparece..."They gave a war, and nobody came", é a última frase da letra. Foderam-se Zor and Zen.
Exatamente o que Lennon tentou dizer com "The war is over if you want it". A guerra acaba se você quiser. A guerra do Vietnã começou a acabar quando os forçadamente alistados começaram a queimar seus draft cards e se recusavam a ir para o meio do mato matar gente inocente, que estavam em seu país.f
Que bela resposta seria para este momento, se fizessem uma eleição, lógicamente com dia e hora marcada, e ninguém, mas ninguém aparecesse. Seria a grande resposta que este momento precisaria. Se isto acontecesse, as coisas teriam que mudar de qualquer forma. Como é bom ter a mente livre pra pensar, não é mesmo? Aí sim, amanhã seria dia de voto, mas de rock também.

Hey, hey, we're the Monkees


Mas o mundo é bom, e existem coisas muito mais interessantes, porque tem gente que luta para fazer com que estas coisas boas aconteçam.
Para felicidade geral da nossa pequena nação rock'n'roll, Ritz Brancaleone nas Cruzadas Encruzilhadas do Rock in Rio 1985. Mais material para se tirar conclusões se não foi um bom show. E com o calor que está, melhor on the rocks.

Rita Lee - Rock in Rio 1985 - On the Rocks

6 comentários:

Jose Garcia mais pra zona q pra zen disse...

Henrique,
Serah que essa tal de " Zor and Zen" eh uma ancestral deformada e mundana da belissima "Zona Zen"???
Amo essa musica de Rita.
Eh bem Zona e bem Zen...muito sutil..lindos arranjos e linda voz e interpretacao!
Zona Zen traz em si um embriao de "longe daqui, aqui mesmo"- outra bela cancao da dupla.
Abraco!
Jose Garcia

fernanda lee disse...

Ontem os patetas deram o ar da desgraça na tv ... quanta burrice e quanta falta de brasilidade ... é tão triste saber que pelo menos um vai ser o novo governante ... Como diria Tom Zé .. : isso não é eleição, porque em eleição temos direito a escolha e dessa vez não tem escolha ..

Como diria Ritz : “quem é menos pior”???

Como diria eu : .. vai saber ..
.. grande idéia mister Bart .. ninguém ir votar .. vou ter que justificar o voto e se tivesse não saberia ... sinceramente ....

"Nada como Rita leenda de viver pra adoçar o amargo .. Ela salva qualquer parada"...

"bitoukas"
f..lee

ah .. Jose .. tb lembrei da amada Zona Zen ... a-do-ro

Norma Leema disse...

Reirinque,

O clima do primeiro Rock'n Rio era o de um Brasil muito diferente do de hoje. Expectativas com a eleição do primeiro civil depois de tanto tempo... esperança de que logo houvesse eleições diretas pra Presidente da República, enfim...
Gracias pela raridade dessas imagens de 85, que você vem postando... é emocionante e não dá nem pra escrever direito.
Já disse, meninos eu vi, o show foi lindo, todos cantando e energizando-a com muito amor. Esta é a verdadeira energia trocada, dos que amam a Rita de verdade e só jogam pra ela coisas boas...

rubinhow disse...

falou tudo, dear bart!

E O FANTÁSTICO SENSACIONALIZANDO A TIA? que coisa absurda...
tá certo que FANTÁSTICO é FANTÁSTICO, mas precisa botar palavras fora das bocas em que se contextualizava algo?

Manipulação total...
vamos ver o resultado amanhã...

Jorge disse...

Se ela nâo tivesse repetido tanto que o shou foi ruim, a coisa tinha passado desapercebida. Nào foi o melhor shou dela, mas tava legal e eu lembro que gostei. Mas claro, aquela platéia de Ozzy Ousborne ninguém merece!

Gabriel Campos BiazioLEE disse...

Bart!
Cara, queria te dar os parabéns, viu? Esse blog é demais, cheio de fotos e textos maravilhosos!
Po, resolvi dar as caras aqui, pq eu sou um grande fã da Rita, e dos Beatles e dos Monkees, e vê-los (mesmo que literáriamente) juntos foi ótimo.
Vc foi um dos primeiros que citou os monkees de forma verdadeira e sem sensacionalismos.
Sucesso e paz pra vc!