A conversa é mole, mas o papo é firme.

sábado, dezembro 26, 2009

Começou a circular o expresso 2 0 1 0

Dizem os versados que uma década começa realmente lá pelo seu terceiro ou quarto ano, e que um século em sua segunda década. Por conta destas contas, o 09 foi um fim de século muito movimentado.

Assistir Lóki foi a maior emoção. Além de ser bom cinema, a maioria de quem viu entendeu a generosidade DELA em ceder imagens e não criar casos (como certos raulseixismos que ouvimos), e pelo entendimento que já não é o sítio DELA, portanto a ausência não deve mesmo ser cobrada. Mas o dvd ficou devendo em extras.

Daí vem o Simonal. O documentário mostra muitas imagens, mas fica muito na explicação de fatos que a grande maioria não deve estar lá muito aí. O livro é bem melhor, mas ainda tem um pouco da tal explicação, e o Baile do Simonal, dvd, mostra o porque de tudo. Simonal foi famoso? dominou? Sim, pois eu ví muitas coisas dele que era o rei da tv e das revistas. Deu uma pisada de bola, que não adianta querer explicar, mas foi vítima da repressão de esquerda, capitaneada pelo Pasquim e principalmente pelo Henfil. Henfil é muito cultuado e colocou Simona de dedo-duro o que naquela época era a morte em vida. Simonal amargou os mármores e em qualquer situação da vida, quem tem muito e perde, não é fácil engolir. Meu porém com o Henfil é que um verdadeiro patrulheiro ideológico, que guerreava os capitalistas, foi não só morar em New York, como por muito tempo trabalhou na Globo. Por ter partido cêdo, escapou do ajuste de contas das explicações do hoje em dia.
Mas voltando às conclusões, este é um processo que começou com Maria Rita, abertamente, e agora parece estar sendo seguido por vários que tem o problema: o filho de famoso que quer seguir a carreira dos pais. Muitos tentaram se desvencilhar da imagem dos pais famosos, para depois bravamente dizer que venceram por sí. A grande maioria se ferrou e voltou correndo para a herança. Todo mundo foi atrás do Trio Elétrico de Maria Rita por que abertamente se disse filha de Elis, como a mesma voz e muitas mais semelhanças. Todo alarde simonesco não vai desfazer o que foi feito, os novinhos não sabem quem ele foi, pelo tempo que ficou proscrito, mas tudo isso serve para dar evidência aos dois filhos, que já batalharam bastante em áreas restritas, mas que em nome do pai, começam a ter um em nome dos filhos. Acho válido, pois assim é jôgo aberto. Que tirem bom proveito e aguentem a pecha do favorecimento. Nepotismo não é só em política.

Documentário dos Titãs é muito bom, e mostra bem a trajetória do que é um grupo. E ao menos neste os extras são bons.

No apagar das luzes, Gil lançou Banda Dois, documentando um show em que evidencia que a voz não é mais a mesma, mas a arte é uma das maiores dos últimos tempos. E para não perder o 2222, os convidados são dois filhos, Ben e José, e Maria Rita, cantando música da mãe. Quem entendeu, corre atrás. Nos extras, aulas de violão, ao modo Gil de ser, com algumas músicas complicadas. Mutcho bom.

Mas no som, nada bate a remasterização da obra dos Bítous. Para quem não conhece, uma boa hora, e para os fanáticos, o êxtase. É como se tivessem regravado tudo novamente. Esta no meu ipodre desde setembro.

Um registro Mutantes que ainda não pôs as caras por aqui, mas baixadíssimo pelos interessados. Dias diz que quando sair no Brasil, vai ter mais músicas. Sei, sei, é o que é sem nunca deveria ter sido, mas...ao menos é um registro decente.

CV compareceu com seus Tios e Tias, que na minha modesta opina, diluiu um tanto o C, mas tem droga que chapa firme, e tem aquelas que vão sendo malhadas e que dão um barato meio semelhante à original, mas pode dar rebordose. E tem o docu Coração Vagabundo, que mostra claramente que a Larvinha não é fácil, e que CV fala aos borbotões. Não muda nada, mas é bom de ver o maior marketeiro de si próprio em ação.

Madonna trouxe uma puta produção, que ví ontem na tv, e levou um brinde, mas Jackson roubou a cena com a apoteótica saída de cena. Só espero que o enterrem na próxima década.

Livros foram muitos, mas o troféu vai para Fernanda Young, que além de mostrar sua mata ciliar na playbas, escreveu O Pau, que tem uma capa primorosa, e espero que ela termine a até agora trilogia da vingança. No Aritmética vingou-se do amante, no outro, que não lembro o nome agora, do pai, e agora do namorado, ou melhor, do pau do namorado, em nome de todos os paus. Por isso sou vingativa, vingativa, vingativa...mas ela escreve muito bem.

Erasmo Carlos ameaçou, mas entregou um livrinho que nada quis dizer na história que ainda segue. Perdeu a oportunidade. Dois dos Incríveis, banda dos 1960, fizeram os livros mais horríveis, que lí por educação.
Nelson Mota fez um de contos que o autor diz ser baseado em fatos muito mais reais do que a imaginação possa pensar. Mas é bom entretenimento. Me pareceu que esta idéia já foi usada numa certa bio que anda por aí.
Rubem Fonseca fez um mais do mesmo, mas também vale a reverência.
Um muito bom, Taking Woodstock, e que virou filme do Ang Lee (aquele dos cowboys), mostra um fato que foi primordial para que houvesse o Festival de Woodstock, agora lenda. Livro e filme são bacaninhas.

Mas o melhor foi a conclusão da trilogia Millenium, um thriller muito bem engendrado. Corram do tal Dan Brown, que mesmo assim vende milhões.

Mas o melhor do ano foi encontrar com Ritz aqui em Ribeirão, durante boa parte do dia da apresentação no Theatro Pedro II. Esta tudo contato em post anterior.

Encerrando, o tal Arquivo N no qual os globex recuperaram um dedinho dos zilhões de imagens que devem ter por lá, só para assanhar as lumbrigas. E a gente é entrevistado por meia hora para usarem umas frases ainda meio fora do contexto...mas é uma grande honra poder ter participado de algo referente a ELA, que crava mais um aninho nos muitos que virão. Salve, Salve, Rainha!

http://globonews.globo.com/Jornalismo/GN/0,,MUL1425684-17665-303,00.html

Mostrando o Pedro II, a mensagem da rapaziada do The NÓIS em

http://www.gruponos.com.br/

agora que tenho até esquecido praticamente de facebooks e twitters, espero que sobre mais tempo para falar por aqui. Sejam Felizes.

PS - Para saber as últimas de Ritz, sempre o blog da Norma, e dos Mutas na comunidade orkuteira, comanda pela Simoni. Obrigado garotas.

11 comentários:

Moni disse...

Quando falam Dela, como toda 'otoridade', Dom Bartsch é indispensável!
Gostei bastante do programa, muitas cenas desconhecidas, inclusive umas que são seqüências das exibidas no filme "LOKI-Arnaldo Baptista", mais uma vez premiado - agora pelo JB.
"SOM LIVRE EXPORTAÇÃAAAAAAAAAAO!!!!"
x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x
Além disso, li por aí que Dona Rita vai virar musical! Coisa chique, heim?! O espetáculo será dirigido por João Falcão, este mesmo que aparece no Arquivo N. Detalhes:
http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&uf=2&local=18&template=3948.dwt&section=Blogs&post=254554&blog=709&coldir=1&topo=3994.dwt
Será aquele que seria baseado no RLML??
x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x
Leenda mensagem do Nós. Quando vi o Pinguim e depois Pedro II quase tive um piripaque e kiss morrer de amor. Parabéns pelo esforço que Nós faz pela alegria alheia em todos os tempos. Obrigada pela dedicação e pelos votos. Desejo muitos 'S' na vida de todos: Saúde, $$$, Sorte, Sucesso, Sassaricos e Solidariedade.
x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x
Rita sempre trampa no dia do aniver. Eu ainda não tive oportunidade de cantar 'parabéns à você' pra Ela, mas um dia rola. Saúde, minha Flor, para que Você ainda faça por muitos anos um monte de gente feliiizzz!
Deus salve a Rainha!
x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x
De 30/12 a 03/01 acontece o Festival Psicodália (sem caretas e no sol), edição de Ano Novo. Tem diversas atrações, entre elas, show Os Mutantes (02/01, 22h e 30min.), duas, exibição de "LOKI-Arnaldo Baptista" (01 e 02, às 12h)
e o IV Encontro de Gerações Mutantes (02/01, a partir das 18h). Todos convidados para esta maravilhosa festa! www.psicodalia.mus.br.
x-x-x-x-x-x-x-x-x-x
Pessoal interessado em exibir "LOKI-Arnaldo Baptista" em sua cidade, mobiliza que dá pé!

Um beijo e uma gracejo

Encontro Gerações Mutantes disse...

Ainda estamos em 2009, e algumas lembranças, mesmo que tristes, não podem ser esquicedas:
"1 ano sem Coquinho: 23/12/09"
Matéria muito bacana escrita por Antonio Celso Barbieri (Barbieri - Memórias do Rock Brasileiro), que ainda disponibiliza fotos inéditas do Arnaldo (algumas cedidas e usadas no fime "LOKI-Arnaldo Baptista") e um link para uma matéria feita na época da sua morte:
Antonio Celso Barbieri
Barbieri - Memórias do Rock Brasileiro
http://www.celsobarbieri.co.uk

Lucindo disse...

Henrique, após ler seu tão aguardado novo post, considero feita a retrospectiva 2009. Um abraço.

Anônimo disse...

Literatura especializada:
.
Dunn analisa a terceira via da febre tropicalista
.
Brutalidade Jardim, título tirado de um verso da música Geleia Geral, de Gilberto Gil (por sua vez, emprestado das Memórias sentimentais de João Miramar, de Oswald de Andrade), é o nome que batiza o recém-lançado livro do brazilianista norte-americano Christopher Dunn sobre a Tropicália. Não é por acaso que a junção do modernismo de Oswald e do tropicalismo de Gil batiza Brutalidade Jardim - A Tropicália e o surgimento da contracultura brasileira (Unesp, 280 págs, R$ 37). O autor, professor da Tulane University, de New Orleans, é um estudioso da cultura brasileira.
(...)
http://www.cruzeirodosul.inf.br/materia.phl?editoria=42&id=251501

Norma Lima disse...

Fala biógrafo e compositor (não é todo mundo que escreve sobre ELA e ainda dá uma continuidade à série Arrombou a Festa com Arrombou a Mídia, não é mesmo?)
QUE LUXO!!!
Parabéns pela entrevista no Arquivo N e pelo texto que escreveu aí em cima a respeito, na verdade, meia hora de programa é pouco para a obra de Rita Lee.
Gracias pelo carinho com o meu blog! Não se esqueça de que você é o pai dele.
E do Lóki eu não gostei daquela chorumela de sempre de que a Rita é a malvada e o Arnô o santinho.Já faz tempo que eu não creio em Walt Disney... Também é um saco o povo incessando Mutantes (que dizem ser melhor principalmente sem ela), eu já disse, o grupo acabou em 72.
Espero sinceramente que a síndrome Henfil de patrulhamento acabe definitivamente por aqui, pois a Rita é muito injustiçada ainda.
Por falar nisso, por que ela não é homenageada em São Paulo? Esse ano resolveram prestigiar Regina Duarte... FALA SÉRIO.
Mas é isso, ano que vem tamos aí, mande as letrinhas do blog que lerei, como toujours.
Merci beaucoup!

Anônimo disse...

A Rainha chega aos 63:
A primeira dama do rock brasileiro
http://lucidreira.blogspot.com/2009/12/primeira-dama-do-rock-brasileiro.html
--
Rita Lee Jones Carvalho
http://cariricaturas.blogspot.com/2009/12/rita-lee-jones-carvalho.html

Anônimo disse...

Saco é o próprio artista incessando gravações sem tirar, lançando trocentos 'ao vivo' com as mesmas faixas há 15 anos. E parte do povo achando que não que a 'plena forma' não terminou.
E pela primeira vez leio que o premiado documentário 'LOKI' colocou Rita como malvada da história e santificou Arnaldo. Uma pérola dessas, só podia ser no blog do Bart, mesmo!

Os Mvtantes(2) disse...

Bartsch,
Gratos pelo espaço sempre tão acolhedor. Vim trazer nossa mensagem de Ano Novo:
2000 E AGARRADEZ!
Nós, OS MUTANTES, de hoje e de antes, desejamos a todos os nativos do País do Baurets um 2000 E AGARRADEZ pleno de realizações.
"Sonho o teu sonho no arco-íris de amanhã"

Beijo classe demolidor!

Feliz Ano Novo!

OS MUTANTES

Moni disse...

Vortei!
Biografias pra lá, cinebiografias pra cá... Parece mesmo que começou a circular o expresso 2010!
Estréia agora em janeiro o documentário sobre Humberto Teixeira chamado 'O homem que engarrafava núvens'.
Neste filme tem a cena dOs Mutantes de antes interpretando 'Adeus Maria Fulô' em Paris, no final dos 60'. Raríssima oportunidade.
Um filme sobre o parceiro esquecido de Luiz Gonzaga
http://veja.abril.com.br/noticia/variedades/filme-luiz-gonzaga-humberto-teixeira-homem-engarrafava-nuvens-524163.shtml
Trailer: http://www.youtube.com/watch?v=IgxYcpwMhX8

El Viejo Pancho disse...

Rita Leenda
Lê-se Linda.
Lê-se Lenda!
http://teatrite.blogspot.com/2010/01/rita-leenda.html

Moni disse...

PAS escreve sobre o doc "LOKI-Arnaldo Baptista", e aborda o tema sob a ótica sexista. Interessante e merece respeito.

**você me deu adeus, como, se nós somos de Deus?**

http://pedroalexandresanches.blogspot.com/2010/01/voce-me-deu-adeus-como-se-nos-somos-de.html