A conversa é mole, mas o papo é firme.

segunda-feira, dezembro 01, 2008

O direito de não ser

Há um inegável postulado histórico, que diz que quanto mais as pessoas conviveram, mais lhes é dado o direito de mandar o próximo bem próximo tomar no cú, sem ônus. Repito, ônus.

Isso existe nas famílias, no trabalho, nas artes, ou seja, onde pessoas ao menos por um período conviveram de alguma forma, pacífica ou não.

Quem há de contestar que, por exemplo, Lennon & Mccartney, quando existia a dupla, teriam todo o direito conquistado de mandar um ao outro degustar em tão nauseabundo orifício? Jagger & Richards, Erasmo & Roberto, casais das artes, Pelé & Coutinho, políticos enquanto estiverem no mesmo partido e principalmente quando estiverem em outro, astronautas em estações orbitais, e um milhão de exemplos mais.

Se uma pessoa que não do círculo enviar a frase a alguém, é xingamento. Pode revidar.

Mas os que tem o direito adquirido pelo vínculo, é uma chamada aos costumes.

Esta documentalmente provado na capa do disco/manifesto Tropicália, que as pessoas que estão na foto e as outras nas fotos de fotos, são as que lançaram/participaram do movimento. E são várias. Já tratamos do assunto por aqui de várias formas, mas vamos voltar ao êrro histórico, ou vilependianismo, se preferirem, de se lançar um disco chamado Tropicália II, comemorando os 25 anos da manifestação artística apenas com dois representantes dos primórdios, sendo que vários dos antigos companheiros estavam firmes, fortes e disponíveis. Algo como os Mutantes só com El Dias.

Também ja comentado por aqui os protestos de Capinam, Torquato Neto (que já se foi), e o silêncio de Mutantes, Gal e outros.

Mas tinha um que era e é um perigo, e que foi agraciado com um momento fênix, e agora coberto de razão e cheio de graça, Tonzé mandou CV tomar bem tomado, em alto e público som. Bem feito. Tonzas deve ter esperado esta data nos dedos.

E também não se iludam, porque tanto Tonzé quanto CV estão lançando novos discos, e hoje polêmicas podem ser a única saída para a indústria fonográfica, e são dois macacos velhíssimos e matreiros.

O fato repercutiu um tanto aqui em Ribeirão, porque na terça/quarta passada, CV e o ex-ministro estavam por aqui. Gil com o nôvo show, em busca do tempo perdido no ministério, e CV fazendo uma palestra num conglomerado capitalista do ensino.

Como aqui é pedaço para poucos e bons, um pouco de bastidores.

Fiquei sabendo que ambos já estavam em Ribeirão na terça à noite, e tentei um contato com Gil, levando em frente a missão de fazer chegar às mãos dos personagens involuntários de RLML, um exemplar, se já não os têem. Fui na terça, porque não estaria na quarta para o show, e se estivesse faria semelhantemente como também já dito em papo anterior quando penetrei no show de CV por estas bandas.

Fui ao hotel com um amigo que iria conversar com a produtora, e quanto cheguei, era a Gilda Matoso, famosa por produzir famosos e escrever livro à respeito, aqui comentado. Também foi a última mulher de Vinícius de Morais. Ela foi extremamente simpática, e fiquei sabendo que Gil iria jantar com Caetano e que não ficaria para o show no outro dia.

É claro que não fui inconveniente em querer chegar no tal jantar, embora tivesse conhecidos para tanto e simancol é remédio sagrado, mas mandei um exemplar de RLML, o qual Gilda pediu que autografasse. Simpática, sem dúvidas.

A palestra de CV foi sôbre a evolução da bossa nova até a tropicália...affff... Depois coloco os links do que saiu por aqui. Mas os bastidores, é que o tal conglomerado de ensino, chamado COC, é quem esta bancando o blog em que CV fala de seu nôvo disco, e principalmente colocando grana nas produções cinematográficas de Paula Larvinha, que também veio, e por isso a dupla estava por aqui jogando conversa fora.
Me contaram que ela controla tudo que CV fala, e fica fazendo sinais o tempo inteiro para ele, além de não deixar ninguém chegar perto. Cuida firme do investimento. Na coletiva depois da palestra, ele ficou insistindo no tema de que todo mundo estava lá para jogá-lo contra Tonzé, que não era nada disso, que êle adorava Tonzé, mas deu para sentir o ruído de dôr na consciência indisfarsável e nada caetaneante. Logo depois CV, com suas malas, pegou o jato fretado e voltou para o Rio, sem assistir ou fazer a participação esperada no show de Gil. Paúra de Tropicália II interrompida?

Quem foi ao show, disse que a voz de Gil não anda bem, e pelos preços absurdos, não tinha nem mil pessoas.
Os links das matérias. Neste, foi no dia anterior, e até dei canja.

http://www.jornalacidade.com.br/noticias/74925/os-tropicalistas-estao-chegando.html

Estes são os pós-de-arroz.

http://www.jornalacidade.com.br/noticias/74966/‘professor’-caetano.html

http://www.jornalacidade.com.br/noticias/74995/gil-larga-o-terno-e-canta-no-pedro-ii.html

E agora, deixeu vender minha sardinha. Comecemos assim: porque eu não fui ao show? a-ha!!!!

Fui convidado por umas garotas da FAAP para participar de um curta metragem, a príncipio sôbre Ritz, mas depois virou Mutantes. E lá fui eu para a entrevista. Faz tempo que não se mostra o pau por aqui:

Preparações para os takes. A maldita foi junto, como podem notar.




As simpáticas produtoras


O outro fato, foi que este maluco chamado Márcio Macena esta querendo fazer com que RLML vire uma peça de teatro. Outra mostrada de pau lá na Livraria Cultura da Paulista, um antro da perdição.


Eu sei que ficou comprido, mas é para compensar a falta de.
Mas confirmem se é vero a visita DELA ao Reiberto Special.

6 comentários:

Moni disse...

Para bons entendedores, meia palavra basta. Tãozé já havia mandado CV às favas quando proibiu a aparição e falas de CV no documentário sobre sua vida. Agora apenas verbalizou.
Fiquei imensamente feliz com as notícias sobre Ela/Mutas em filmes e espetáculos. Mais ainda pelo seu envolvimento e participação.
Adorei as fotos. Fazia tempo que eu não via a bem amada e tão cuidada Maldita.
E Rita no RC Especial de Natal vai rolar esta semana. A gravação é esta semana, no Rio. Meu palpite segue a obviedade: RC vai cantar 'desculpe o auê' e Ritz 'é proibido fumar'.
E os outros Robertos, será que vão acompanhar? Nem palpite tenho...

Beijoca da Dondoca!

Norma Lima disse...

Quer dizer que você andou por São Paulo também? Pena não termos nos visto... Eu estava na USP, num evento maravilhoso... Tom Zé foi citado por lá... Se tiverem a fim, vejam no meu blog "acadêmico":
http://culturaafrobrasileira.blog.terra.com.br
Falei com Fernanda que falou com você que falou com ela sobre a peça baseada no RLML. Tomara que role.
Rita é convidada de Roberto Carlos sim, é a garota papo firme que o Roberto falou, meu. A gravação será aqui no Rio dia 11/12, com direito a escola de samba. Ela é Carioca...

Norma Lima disse...

PS.:Escrevi sobre Rita Lee e Roberto Carlos no meu blog, com duas fotos raras... da época da polêmica do Arrombou a festa 1.
A quem interessar possa:
http://ritalee.blog.terra.com.br/

Os Republicados disse...

Bart,
Adorei a camiseta do tênis...

E esperemos que o RLML vire peça, chegue às mãos de Gil, vire filme de cinema e outras coisitas mas...

Salute, compañeiro

rubs disse...

Ops,
o comentário acima foi meu...
The Rubs

Amanda disse...

Peça? RLML? Livraria Cultura na Paulista? Eu me candidato a figurante!
Quem vem de vez em quando tá liberado a comentar post antigo, né não?