A conversa é mole, mas o papo é firme.

domingo, novembro 02, 2008

Retrato em preto e branco

As tais pesquisas. Fizeram uma, mostrando que pessoas de antes do advento tv colorida sonham mais em preto e branco do que as que nasceram depois do invento.
Esta é uma coisa que sempre me deixou complexado, pois eu adoro foto PB, filme PB. Os bítous não o seriam, se "A hard day's night" fôsse a cores. Tanto que "Help" perdeu muito no charme.
Mas o meu complexo é que nunca sonhei em PB. Quer dizer, nunca no meio de um sonho parei para perguntar qual o sistema de côres utilizado. Em geral, as situações oníricas que viví, sendo surreais ou próximas do real, me pareciam cenas do cotidiano, e eram sempre coloridas.
Outra coisa que me deixa chateado, é que também nunca tive o tal "sonho recorrente". A não ser aquele susto que a gente tem quando dá uma "piscada" sonolenta, e parece que esta caindo (e que tem até nome; estado hipnagógico), nunca repetí sonhos. Será que Jung explicaria? É muito chato sua loucura não ter uma classificação.
E acabei de ler que quanto maior o QI, mais a pessoa sonha. "Si" ferrei, pois eu acho que sonho pouco. Então quer dizer que não existe o asno sonhador. Mais um mito que cai.

Gabeira não foi, mas acho que valeu o evento. Se tivesse sido eleito, levaria paulada até, mas ter dividido a cidade em números, e vencendo em várias regiões, como Norma explica em seu blog, mostrou que todo mundo esta cada vez mais alerta, e as cutrucas vão ter que diminuir um dia.
Em Sampa, dona Marta pagou o prêço do nariz empinado, e não enganou as pessoas que sabiam que ela queria levar essa e depois deixar a cidade na mão do vice, para tentar ser presidenta. O velho Supla, bem lá no intimo, deve estar dizendo "bem feito".
Mas eu vou rir muito, se o Kassab continuar crescendo e encarar o Serra para ser o cão de gato à presidência. Se o Serra for eleito, a residência oficial será o Castelo dos Adams.

Um livrinho que nunca deverá chegar por aqui, é "Backstage Passes, Backstabbing Bastards", de Al Kooper. O cara foi músico de estúdio e shows (tocou muito com Dylan, e é ele no órgão de Like a Rolling Stone), tocou com George Harrison (é dele o piano de All Those Years Ago), fundou o Blood, Sweat and Tears, e produziu a melhor fase do Lynyrd Skynyrd (os tais do Sweet Home Alabama). O texto tem um humor muito bom, e o cara, por estar presente em várias situações, derruba várias lendas na raiz. Ele diz que a melhor frase que já ouviu, foi de Tom Waits, que é mais ou menos "quem viveu a história, não quer dizer nada, quem não viveu, a gente não consegue fazê-los calar a bôca".
O cara fez vários discos solo, e conta venturas e desventuras de bastidores e como sempre, acabou sendo sacaneado pelos magnatas da indústria, que roubaram direitos autorais e sempre fizeram contratos sacanas, nos quais quando novinhos, todos caem. Ainda bem que esta indústria acabou.
Hoje em dia, com 64 anos, Kooper tem 35% da visão, muito por sequelas da vida desvairada ( foi viciado até em analgésico), e dá aulas em Berkeley, ensinando composição e produção. Tem 140 musica inéditas, que sabe que muito dificilmente irão chegar a um disco. Quem lançou algumas coisas dele em 2004/2006, foi Steve Vai, em seu sêlo. Vida de artista não é mole não.

Dois bons momentos que peguei sem pedir nos blogs do PAS:
Nando Reis comenta o filme das Tia-tãs(se ainda estiver no ar):
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20081030/not_imp269373,0.php

e este é uma complementação um pouco mais chegada e longa, em que o PAS entrevista o Midani. Tem um post de um congresso musical no sul, depois a cara do PAS no utubi, e então o Midani. Já aviso que é enorme, mas é bom.
http://www.pedroalexandresanches.wordpress.com/

3 comentários:

Norma Lima disse...

Bart, agora sei brincar de you tube também, dá uma olhada no vídeo que eu gravei no HSBC: Rita, as maravilhosas backings Reis, Kfouri e Ginger, convidada especial, hilário!!! E a voz do Roberto ao fundo?

http://br.youtube.com/watch?v=FcbwxhmP26o

Depois eu brinco mais e aviso. Beijos.

Monegheta disse...

Apesar de todo o jabá em torno do filme s/ Titãs, a vida pareceu uma festa mesmo foi para LOKI-Arnaldo Baptista, que levou prêmio pelo Juri Popular no Festival do Rio e na Mostra em 32 SP.
A idéia do Canal Brasil é exibir o filme na TV e lançar em DVD. Mas 'LOKI' é filme pra ver no escurinho do cinema, aqui, ali e em qualquer lugar.
Como o filme ficou restrito a festivais em 4 cidades, e escassas sessões, estamos em campanha para que "LOKI-Arnaldo Baptista" ganhe as telas dos cinemas de todo o país. Nossa meta é enviar 2001 e-mails até o dia 36 para o "fale conosco" do Canal Brasil http://globosat.globo.com/canalbrasil/ (bem no final da home) manifestando nosso apelo em nome da felicidade geral da Nação.
Agradecemos com antecedência o apoio.

E que entrevista longa a do Sidani. E que papo sinistro aquele de que foi a Própria que almejava uma carreira solo de superstar?!?! Há controversias. Eu já li o oposto por aí...

rubs disse...

AH!!! E quem não quer ser uma estrela internacional?

Build UP!

Hohoho...

E também, pensem, qual artista nacional é uma estrela internacional?

Tom Jobim?
Chaaaaaaaaaaaaaaaato!!!!