A conversa é mole, mas o papo é firme.

terça-feira, abril 01, 2008

Coisas Dengosas

A dengue está famosa depois de pegar uns famosos, pois ela não é nada boba. Mas fama veio é porque esta reinando no Rio, a gente sabe.
Minha bela Ribeirão Preto convive com esta epidemia acho que há quase dez anos, por isso não é novidade por aqui, e escolados que estamos, vamos vendo as besteiras que são feitas e ditas.

Tenta-se achar culpados, falhas, cabeças rolam, mas no fundo é mesmo a falta de educação de um povo que pesa mais.

Para os não iniciados, a coisa é bem simples: a dengue é uma infecção viral que está em algumas pessoas, e um mosquitinho trabalha como transmissor. Ele pica uma pessoas infectada, dá umas voltinhas e depois pica uma pessoa que não esta infectada, e esta feita a cadeia. O único combate, é tentar diminuir ao máximo estes mosquistos, pois é praticamente impossível exterminá-los.

Por viver já há um certo tempo no problema, temos que tomar a iniciativa individual de acabarmos com os criadouros em nossas casas, que são principalmente as água paradas, geralmente em vasos de plantas, recipientes espalhados no quintal, como latas de lixo sem tampas, e principalmente as piscinas.
Piscina e hidromassagem em casa, quem tem sabe que é caro e depois do primeiro impacto pouca gente usa. Um grande foco dos mosquitos são piscinas vazias que abrigam no seu fundo água de chuvas, principalmente aquelas piscinas pequenas para crianças, de acrílico ou plástico, que tem por aí aos montes.

Para sentirem a falta de educação, em muitas casas as pessoas não deixam os agentes sanitizadores entrarem para pulverizar o veneno, e foi preciso criar até lei municipal que permite esta entrada com ou sem autorização, inclusive arrombar portões de casas fechadas ou abandonadas, que também são em grande número. Outro local clássico são os ferro-velho e os depósitos de pneus usados. Mas com muito esforço e várias mortes, Ribeirão aprendeu e a coisa diminuiu bastante.

Agora, numa cidade como o Rio, não vai ser fácil, e se a coisa chegar firme em Sampa, nem se fala.

Mas que se prepare o Rio, pois muita besteira vai ser falada e muito pouco vai ser feito. A educação faz muita falta, e sempre acaba valendo o velho ditado:" Morrendo e aprendendo".

Voltando ao assunto das groupies e falando nas "marias" sugeridas, lembrei que nos meus tempos de juventude, meados do século passado, existiam pouquíssimos carros, e jovens que tinham carro muitíssimo menos. Usava-se por aqui o termo "Maria Gasolina", que eram as garotas que era só abrir a porta de um carro e elas estavam dentro. À partir disso, acabou surgindo o "Ou dá ou desce", pois a ingênuas achavam que iam dar uma voltinha sem pagar a tarifa básica.

Para pegar mulher à pé, o cara tinha que ser muito bonitinho, mas mesmo estes perdiam para os carros. Ou senão a opção que não apenas eu segui, como milhares de outros, que foi tocar em uma banda. Sei que as feministas de plantão vão urrar, e até existe o velho termo "porco chovinista", but what should a poor boy do, except to play in a rock'n'roll band?...e olha que são palavras de Micka Jagger. Óinc, óinc.

E ainda tem a "Maria chuteira", que dá em cima das bolas de jogador de futebol, literalmente.

Mas o que não consegui relacionar, é que estas marias, no fim do jogo queriam é arrumar um casamento com pessoas que bancassem suas vidas, bolsas e sapatos, enquanto a groupie queria era estar em destaque nos bastidores dos shows, andar de limousines, se hospedar nos melhores hotéis, andar nos aviões particulares, e o objetivo era o divertimento e não casar com alguém, já que status era dar para o maior número de famosos possível, e guardar uma listinha. Das groupies famosas, não sei de nenhuma que tenha casado com algum ídolo, a não ser aquelas que na verdade não são consideradas realmente groupies, como Feia McCatney, Marianne Faithful, Bianca Jagger, e assim vai.

E assim sendo, ainda não sei se conseguimos uma tradução para groupie. Acho que como o termo roadie, que são os personagens dos bastidores dos shows em geral, não vai ter tradução, e acaba ficando groupie mesmo. Inglês é uma lingua que sintetiza muito bem em um só termo, e fatura muito com isso, sempre. E nada disto é primeiro de abril, april fools.

2 comentários:

Monegheta disse...

Todo inseto tem um neto tataraneto de outro inseto...
Luciana Gimenez fez no rock'n roll o que as Marias-chuteiras fazem no futebol.Groupie pós-moderna ou traidora do movimento???
E garota papo-firme só namora só o cara é cabeludo.
Mas, quando é o 'famoso' que assedia, achando que só pq é 'famoso' todas querem dar ele e sai agredindo???? Um caso famoso é o do Luxemburgo, que mostrou o sexto dedo para um manicure quando ela estava trabalhando.
Curiosidade feminina: e os groupies, como agem com as 'astras'?

Norma Lima disse...

A epideMAIA da dengue no Rio já matou mais de cinqüenta pessoas e isso a distingue das demais do Brasil.
O mosquito é globalizado, bien sur... Atacou o Luciano Huck (dizem que o caldeirão dele era um bom foco) e outros do mundo de Caras.
E sobre groupie, você que tem banda, pode nos falar por experiência própria, em um próximo post, das suas histórias ou das do Grupo Nós como um verdadeiro repórter ESSO - testemunha ocular da própria história.