A conversa é mole, mas o papo é firme.

quarta-feira, novembro 29, 2006

Viva a Anarquia

É, acho que no programa do Jô Suave, tem treta contra La Rúbia, comprovadamente. Tudo quanto é livro de biografia foi dar uma divulgada por lá, mas nosso RLML "não interessou" à produção. Daqui a pouco tem até a tal Mattoso, divulgando o livro que acabou de sair. Motta esteve por lá, ontem a menina que escreveu a do Milton Nascimento. Mas não impede a caminhada. É só pelo pré-conceito. ELA incomoda, sempre.

Mas nada como o bom e velho anarquismo.
Muita gente tem preconceitos com a doutrina anarquista por pura implicância, mas nem imagina o que seja. Nos meus tempos de universidade, eu lia muito sobre isso, e adorava a utopia. Lia muito Proudon, Bakunin e adorava os Monty Python.
A direita organizada estigmatizou o anarquismo, unindo-o aos primeiros atentados terroristas de dois séculos atrás. Usavam a figura do cara de sobre-tudo, chapéu enfiado na cabeça, e aquela bomba redonda com o pavio aceso. Isto até virou piada em desenho animado. O que é esta imagem, comparada ao terrorismo de hoje?
Anarquia é simplesmente a negação de qualquer tipo de governo. Cada um é dono de seu nariz, e a coisa só funciona com o respeito mútuo, com a pessoa sabendo exatamente até onde vai sua liberdade e começa a do vizinho. Não há propriedade. Cada um usa o que lhe é necessário. Imagine, a música de Lennon, é um clássico anarquista, que gerou e gera muita grana para o capitalismo yokoônico. Teoria belíssima, prática impossível, mas é bom sonhar um pouco. Idealismo, o que nos leva ao ideal. Será que isto é praticado "do outro lado da vida"? Ainda chegaremos, na certeza.

Mas agora os "di menor", tipo zezé dicúamargo e lucianta, e de idade também, por favor, retirem-se da sala. Como meu amigo Johnny bem lembrou, achei meus livros de fotos, chamados "Sex and drugs and rock'n'roll" e "More Sex and drugs and rock'n'roll", onde só tem baixaria da boa com famosos, e para rebater os livros mattosos, que não contam quase nada.
Para inaugurar, Bowie, o David, primeiro como Ritz o viu assim quando entrou no camarim do Olympia para entregar o cristal phantom, o qual também tive o prazer de ganhar um DELA.






Este é Bowie toda toda com um traveco, em Frankfurt, 1978. Mas isto é nada, perto do que vem por aí.






E em nome da anarquia e liberdade de expressão, e também aos bem humorados de plantão, vai uma raridade dos bons tempos dos Casseta, longe da Globo, claro, e nos braços da Deusa Baixaria, bem down no high society. Estou com problemas em entender algumas palavras na letra, que é um exemplo de fineza e educação:

Quando você disse: Nietzche
Eu respondi : Saúde
Fiz o que pude
Mas percebí que ia mal o nosso amor
Eu nunca entendí Levi-Strauss
Nunca discutí Michel Foucault
Até não descobrí
Meu verdadeiro eu
O que será de mim?
Não sei quem sou
Não lí o (?)
Só lí "Isto é Pelé"
Ninguém me estrangulou
Nem à minha mulher
Você só quer saber
Dos livros que eu não lí
Tu amaste Debussy
Que coisa mais careta
Tu amas Debussy
Eu gosto é de (?)

Mas assistam ao vídeo e me ajudem:




Casseta e Planeta - Marina



e por falar em anarquismo, anarquistas e ateus graças a Deus, tema de hoje, uma das mais famosas criaturas do movimento, em plena ação. Alguns devem ter, outros não. Precisou cortar um pedacinho, senão o you não entubava, pois só aceita até 10 minutos. Good luck, and have fun.




Rita Lee - Me Recuso (Tour Flerte Fatal)

9 comentários:

Norma Lima disse...

Belo blog... anarquia é o sonho da humanidade de um dia, não ser controlada e nem vigiada. Claro que o termo foi estigmatizado, não combina com o lema positivista da nossa bandeira: "Ordem e progresso", pois anarquia é a ordem que vem de dentro pra fora e não de fora pra dentro. Já quiseram acrescentar a palavra "Amor" à frase escrita na flâmula... seria legal isso.
Utopia? A busca de um lugar bom, para mim não é um sonho impossível, apenas um desejo. E
Rita Lee é a minha anarquia utópica. Eu adoro um flerte fatal...
E deixa o apresentador de peso pra lá!
Cristal phantom, heim??? Nos mate de inveja, Bar-tal!

Joseh Garcia disse...

Hello, Bart, tietes e Lovelee Rita!

So teve uma entrevista de Rita em Jo que senti os dois confortaveis um com o outro. Foi o do Bossa'n'roll que durou dois blocos. O resto sempre achei algo estranho no ar, um desconforto...
Nao gosto das entrevistas de Rita nele. Mas quem sabe isso eh impressao minha e ele estao no fundo, no fundo, planejando uma dupla O Gordo e a Magra? Nunca se sabe?! Sabe La Deus..sabe Deus lah...Jah dizia a filosofa Xuxa ( ops) " tudo pode ser"

No mais eu adoro a bucetinha e os peitos que Rita debochadamente usava em Me Recuso. Umas tinham ate lacinho..."lacinhos cor -de -rosa ficam bem no sapatao"
Achei o maximo do deboche!

Mas quem eh o sapatao da estoria?
Nao importa, nascemos descalcos!

fernanda lee disse...

Bowie .. fiu fiu .. ehehe

fazer "anarquia" com a cara do Jô ou propor um regime ... qual seria mais cruel ... ?? el el el ...

"Brinque de ser sério e leve a sério a brincadeira .. sempre ..."
.. ficou ótimo essas brincadeiras .. Rita está LEENDA , claro !!

“Hoje é dia 29 .. O bebe atômico .. digo .. Ziza completa 1 aninho ... Que Deus abençoe a netinha fofa da Santa ... dê saude e coisas boas... com certeza ela vai saber a brincar e amar como tem que ser !!! Beijinho no nariz ...”

bjs
f.lee

norma lima disse...

Zizinha... sagitariana com ascendente em peixes, mil beijinhos pra ela!
Nasceu às 14:00 horas na cidade de São Paulo, no dia 29/11, a boneca mais linda do mundo, do pai Beto Bonito e dos avós phodões que a gente tanto ama.

Rodrigo Leesbôa disse...

Well Bart,

a tal da Mattoso estava ontem (terça-feira, dia 28/11) no Johnson Aires divulgando o livro. Foram mostradas várias fotos no telão, mas aquela em que ela está com a Rita não... que estará acontecendo?

abraço,

Rodrigo Leesbôa

Edna disse...

A Gilda Mattoso esteve ontem no Jô, vi um trecho onde ele carinhosamente chama a pessoa de "matosão". Isso quer dizer que, quando vc escreveu este post, ela já havia passado por lá, porque os programas da semana são gravados todos na segunda-feira, se não me engano.
Mas não vi a entrevista toda para ganhar tempo e ver o final, já que antes, em dois blocos e para encerrar o programa, teve Tomzas, espetacular como sempre, com aquela super-banda, lançando disco novo. Ele e ELA são os representantes diretos da anarquia em versões/visões masculina/feminina, que no fim dá tudo na mesma, senão não seria anarquia. E abaixo as regras!
Fuçando por aí, veja o que encontrei:
"Além do primeiro disco, o C&P lançou o show Eu vou tirar você deste lugar em um tosco e hoje raro vídeo, lançado pela Globo em VHS - e filmado pelos rapazes com câmeras caseiras, uma zoeira só. Rolavam todas as músicas do show, além de várias que não pintaram em disco, como o sambão-bossa "Os livros que eu não li" (dos versos: "você só quer saber dos livros que eu não li/Tu amas Debussy/que coisa mais careta/tu amas Debussy/e eu gosto é de b*****").

beijão!

johnny disse...

Achei meio forçada a condução...mas que cabelinho hein???....mas ela pode...tem muitos créditos...
E o Marcucci escondendo a palheta antes do solo...legal..ta me imitando rsrsrs. O Decarvalho realmente era "brabo" nos solos , melhorou muito na atualidade.

Verônica disse...

Ah Jô Soares tem alguma coisa q...nao sei bem o q é...acho ele meio forçado...mas enfim prefiro te ver sendo entrevistado pelo Joao Gordo....
Já me recuperei do sonho q tive com a Dona Rita...ela tava comendo frango e eu brava com ela mandando parar...fala serio...se a vida anda sem graca nem meus sonhos tao recompensando...hehehe
David Bowie me faz lembrar do filme Christiane F.: drogada e prostituida.... é bem engracado pra nao dizer tragico....e costumavam passar nas escolas...

Denise disse...

"Ter que acreditar só pra ter razão de sonhaaaaaar mais uma vez...".

Viva a anarquia! Nossa realidade é a gente que cria... E quando a água bater na bunda é só se internar na realidade do mundo que as coisas voltam ao anormal. Nem tudo são flores, né? Mas, de qualquer maneira esse sonho é lindo e se nós abrirmos mão dele ou não, a vida vai passar e vamos morrer do mesmo jeito! Viva a anarquia! Tá.

Cara, tô cascando o bico! Hhauhauaua... Me recuso a dizer as palavras que faltaram na letra daquela musiquinha fofa do Casseta!!! Hahahaha... Falar nisso, a última palavra que o Hélio cantou tava bem cabeluda lá no show da Rita, hein? Affffff... cada penteado, né? Hahahaha... Bem, dali o que me interessou mesmo foi a performance da ruiva! Demais! Meu, a inguinorança me pegou! Eu sempre conheci essa música com a Gal e pá... só fui descobrir que a canção era da Rita e do Carlini e do L. Marcucci a alguns dias atrás quando descolei o Lp Flerte Fatal... pois é, ainda não completei minha Rita Lee's Collection... eu chego lá! Enfim...

Beijos a todos!