A conversa é mole, mas o papo é firme.

terça-feira, novembro 21, 2006

Em busca do templo perdido

Putz. Este é o post 80. E número redondinho é sempre bom pra fazer balanço.

Eu tinha me prometido que não iria tocar no assunto Mutantes no Fantástico, mas mudei de idéia, e por uma razão. Jogar Ritz contra Mutas e vice-versa é uma suja jogada midiática. E o que me fêz mudar de idéia é que Sérgio Dias quase entrou no jôgo, mas acabou sendo digno, resistiu e não deu corda para a polêmica. Para ser claro, transcrevo um trecho do que mandei para Ritz, à respeito:

....achei uma filhadaputice tremenda aquele bosta do kubrusly forçando que forçando jogar dirce contra vc, e ele não queria....ele quase entrou no começo, mas desbaratinou todas as provocações depois....e achei uma atitude digna dêle...daí o que sentí foi o seguinte: eles, os mutas, estão fazendo tudo isso, porque precisam ....precisam da grana, precisam do ego, precisam que bata um pouquinho de sol naquela penumbra em que estavam....zélia talvez tb...pra ela é marketing....e vc tá fazendo a negação, porque não precisa disso e por outras razões....e morre neves, pronto....eu acho que com o acesso que vc tem a Dirce, escreve pra ela e combina não tocarem mais no assunto e pronto....ele não fica mais te chamando, se te perguntarem vc diz nada a declarar, ou faz um elogio e abençoa...nestas alturas vc não precisa de nada disso e volto a dizer que para eles é a única opção...let 'em be...parem de alimentar mídia idiota que só quer vender notícia...

E assim sendo, chega do assunto. E se eu tiver a chance de ver os Mutas? Sim, eu vou assistir. Para pedras, favor tirar ficha no caixa.

Mas hoje é dia de balanço, como foi dito no começo.
Resolvi fazer este blog principalmente para dar continuidade a RLML, que termina há praticamente dez anos atrás, e também para manter contato com as pessoas que leram, atrair novos curiosos e principalmente colaboradores, num trabalho que sempre vai estar em construção, em prol de uma pessoa muito especial.

De brinde, Ritz volta e meia aparece por aqui ou mandando contribuições ou mesmo só bizuando. Isto aumenta muito a responsa, pois falamos de muitos assuntos mas o tema recorrente é ELA. Não posso descuidar dos posts, e quem comenta, aos poucos vai sentindo que esta sendo lido por voces sabem quem, e também vai sentindo que ficar dizendo que ela é a "maioral", um termo bem antigo, vai ficando meio chover no molhado. Tento ser criativo no que escrevo, para despertar a criatividade em quem responde.
Fico muito feliz quando um tópico gera novas informações, complementa ou até levanta outro tópico.

Eu tinha uma certa implicância com blogs, porque nos poucos que tinha visto, era uma pessoa falando com o próprio espelho, desfilando banalidades e trivialidades. Os comentário mais paupérrimos ainda.
E se não gostamos de alguma coisa, é calar e consentir ou tentar reverter. Assim sendo, achei que um bom caminho seria não falar com o espelho, lógico, mas para a janela. E aberta. E falar o mais alto possível. E pedir a quem ouvisse, que mandasse para as outras janelas.
Tenho minhas dúvidas por quanto tempo a net vai conseguir ser um espaço democrático, por isso vamos aproveitar enquanto o é. Lança perfume era liberada, cocaína vendia em farmácia e bebum foi proibido. É tudo conforme bate na bunda a tsunami da época.
O assunto drogas me lembra uma reflexão, que digo mais abaixo.

O gostoso é pegar um tópico , e vê-lo bombando nos comentários. O triste é ver o coitado abandonado. Um realmente que me deixou triste, foi o 27, que falava sôbre os Beatles e sôbre o Aqui, Ali, Em Qualquer Lugar.
Fiquei chateado pois acho os Beatles de importância seminal para tudo que rolou nos últimos 50 anos. E Ritz também ficou chateadinha, pois além de dar sempre benção aos mestres, fêz um disco que ela gosta muito, numa hora em estava pessoalmente meio lá meio cá. Ela refletiu tudo isso em letras belíssimas. Imaginem como ela ficou ao ter várias letras não aprovadas pela yoka japoronga?
Ela também é chateada com o fato de que o disco fez muito mais sucesso fora do Brasil. Ela foi fazer shows na Argentina pela primeira vêz por conta deste trabalho.
Eu sempre passo por lá e vejo o zero comments, e tento resistir à tentação de comentar eu mesmo anonimamente. Mais aí perderia a lisura. Outro que ficou órfãozinho, foi o 37, que introduziu as Zeleegadas. Este também não entendí porque.

Mas vamos para a controvérsia. O prato mais cheio para os detratores de Ritz, são as drogas.
Vamos colocar a hipocrisia no armário. Muito, mas muito da melhor arte feita no mundo, foi sob o efeito de alguma substância. Maconha é coisa antiga. Álcool nem se diz. Fernando Pessoa, Baudelaire, Artaud, James Joyce, Conan Doyle, Dali, Picasso....usaríamos páginas para enumerar os que se enchiam de absinto, uma bebida que na época tinha 90% de teor alcoólico (whisky tem 42% na média) e foi proibida pois causava alucinações. Eu já acho que proibiram porque precisava beber pouco para ficar doidão, e isto é ruim para os negócios.
Absinto só podia ser tomado sentado, pois a pessoa não conseguia ficar em pé após a ingestão e os bares não queriam ver ninguém contundido. E ópio? A Europa era entupida daqueles antros que sempre vemos em filmes, com os caras fumando deitados naquelas camas. O mundo fashion é muito louco. Acham que os criadores de moda tiveram suas idéias tomando Evian (que é uma água) e sonhando com os anjinhos?
Freud, o pai da psicanálise construiu suas teses cheirando muita cocaína. Jung também dava uns tapas, assim como era chegadinho num cogumelo de zebú. Aldous Huxley, autor de As Portas da Percepção, no leito de morte, antes do último suspiro, pediu uma dose de psilocibina, um alucinógeno. São Pedro não deve ter entendido nada, quando Huxley aportou doidaço.

Artistas sempre tiverem um certo salvo conduto da sociedade para transguedirem, com a condição que depois contassem como foi. Por isso pessoas de "bem" acham que arte não é profissão.
Mas é o que dita o comportamento. E graças a pessoas que transpõe certos portais para trazer informações do "outro lado" conseguimos sair do irracionalismo.
Na década de 1960, Timothy Leary comandava um movimento que contava com a injestão principalmente de LSD, mas tudo com acompanhamento, preparação, dosagem certa, ou seja, para que as pessoas espandissem suas mentes mas perante profissionais que os auxiliassem. Acabou perdendo para os bebedores de whisky, e tomadores de anfetaminas que povoam os congressos em geral, sem falar na putaria que promovem. Foi prêso, expulso de universidade, mas manteve sua dignidade e seus propósitos. Um dia falamos mais dêle por aqui.
Por isso meus caros e caras, quando Ritz admite publicamente que usa drogas, e ela nunca escondeu isso, é bom entender porque. Não é a chapação pela chapação. O duro é agüentar hipócritas que se drogam de outras formas nada criativas, criticarem de forma preconceituosa.

Nos tempos de Pitágoras, em tôrno de 800 A.C. as pessoas entravam em escolas filosóficas como uma forma de aprendizado para a vida e a pós-vida. Iam fazendo exames e subindo de estágios. Os poucos que chegavam ao ápice, muito provavelmente tinham acesso a substâncias que lhes davam as visões. Eu acho que a Bíblia está cheia de histórias criadas desta maneira.
Aos que forem atirar as primeiras pedras de ácido, lembrem-se que se não fôssem os heróis, na maioria travestidos de artistas de todas as áreas, e que arriscaram suas sanidades em terrenos inexplorados, o mundo seria bem chatinho.
Mas não tentem reproduzir isso em casa, pois pode ser muito perigoso e deixem esse post afastado das crianças.

Ritz na globo news: estarei começando a postar amanhã, se tudo correr bem. E daí vcs verão como pode ser filho da puta uma edição. A do Famplástico cheia de veneno, com aquela voz de túmulo do Cid Morteira, com música pesada de fundo e cortes bruscos, e a do Almanaque, que só pelo nome já da pra sentir a amenidade, com mais risadas nas respostas, e corte nas partes polêmicas. Se não me engano acho que ela nem fala "odeio rodeio", preciso conferir.

Agora vamos ver no que dá um post sem fotos e com pouca roupa, digo, pouca Rita.

13 comentários:

rubinhow disse...

Se não houver mais comentários, salvarei este post de ser zerado... rárárá...

Mas é isso mesmo, a imagem atrai muito mais do que letras, letras e letras...

Assino em baixo o lance dos Mutas... chega, né? Mas acho que já foi o que tinha que ser sobre o assunto... nem a mídia vai mais atrás...

Sobre drogas: todo mundo fuma maconha... escondido, em casa, nas sombras das ruas... não adianta... eu fumo, meus colegas fumam e os que não fumam morrem de vontade, mas acabam com medo... "Obrigado não", da tia, é uma música muito isso, um lado B legal da carreira de Ritz que fala sobre esse mundo de agora... FODA!!!

Viva a verdinice das gramas psicodélicas...

Verônica disse...

Li nos arquivos da Norma um entrevista q a Rita responde pq se preocupa em ser saudavel mas ao msm tempo fuma...sendo ela saude é ter prazer...e fumar é um prazer pra ela...hehe eu acho q ela tinha pensado muito sobre o assunto e ja tinha a resposta pronta qd perguntaram...essa teoria creio ser aplicada em outras situacoes...
Eu tbm acho q os artistas sao os q mais "se drogam" nao só pra serem criativos mas tbm pq tem muito tempo livre...o ocio é um convite pra se pensar e pensar e pensar e enlouquecer....e pq nao viajar e criar....e q mal ha nisso?...deixem eles em paz e nos seguimos tentando levar uma vida um pouco menos sem graça, nos alegrando ouvido suas cancoes.

Jose Garcia disse...

Mamutes mutantes?! Drogas? beatles? leary?
Vamos misturar tudo isso e criar uma nova droga :-)
Quais seraos os efeitos???

Parabens Bart por esse blog que sempre altera minha consciencia.
Falando no Leary...Um dos caras que fez a pesquisa com ele. Se chama Ralph Metzner. Foi meu professor na materia " Estados alterados de consciencia"...O trabalho final eh que foi otimo. A gente tinha que comparar dois estados alterados de consciencia.
:-)
Ele acabou de se aposentar, este ano.
Ultimamente, ele nao esta mais pesquisando o LSD, mas sim o Daime ( o Santo).
Abracos alucinados!

fernanda lee disse...

O fantástico ?? Fui dormir ...

Como já falei muitas e muitas vezes aqui é um point do bem onde o assunto será Rita e post's inteligentes ... Vc acorda e ao invés de fuçar em jornais aonde só desgraça aparece dá uma passada por aqui e é deleite puro .. com foto ou sem é sempre uma barra de chocolate ... sorvete com bis picadinho.. enfim : puro prazer ... eu acho blogs um porre e só leio esse aqui e o de Normix .. claro que existem alguns bonzinhos mas ainda não tive tempo de verificar ....

Então Bartz . quem tem olhos que te veja ..." e não veja a veja cega "!!! isso aqui é bom demais ...

...e sobre drogas .. nem todo mundo fuma maconha não .. e nem morre de vontade fumar ou não fuma por medo .. eu não fumo porque não quero e oportunidades não me faltam pois amo os meu "amigos verdinhos" ... maconha pra mim é incenso ... no dia em que der vontade fumo mas por enquanto continuo "só fazendo o que gosto" ... eu me chapo com música ...

...acho fantástico como Rita aborda o termo drogas ... ela é muito verdadeira nunca partindo pra apelação ... essa gente carniceira que publica entrevistas "bombásticas" servem uísque no coquetel de lançamento e fumam atrás da cortina .. eles que morram de overdose e digam que foi dor de barriga ...

Rubinhow favorite singer ... se quiser ir fumar lá em casa fique a vontade ... ahah ... eu digo não obrigada e agente entra na viagem ...

... drogas ... usa quem quiser ... cada um no seu tempo e jeito ... "usem e abusem do prazer legal e ilegal pois maconheira respeitada é só a Gal" .... ahah .. ficou idiota mas rimou ... sei lá se ela usa mas que tinha uma cara .. ah se tinha ... ahaahahah

deixa eu ir que já escrevi demais !! aliás .. leenáticos vamos pra Paulista no dia do show aonde os "novos mutantes" estarão .. com faixas : .. "MUTANTE AQUI SÓ A RITA LEE" .. tem veia mas mutante do que a dela?? O resto é besteira .. af ... meu Deus escrevi demais ..
ahahahha

bju
f lee...

Normitz Leema disse...

Bart Masterson e a festa do Blog 80,

acho muito boa a tua interação com teus blogueiros, a forma interessada em puxar olhos e mãos pra cá. você dá uma aula de como humanizar a tecnologia, bicho!
e eu já te disse, muita gente lê os posts e não comenta. no meu, tem 70 acessos e, às vezes, 3 comentários. beatles e zeleegados foram definitivamente festa para olhos e corações, como toujours, pode crer...
amei o percurso drogas & criação! e já lemos em nelson rodrigues esta gente hipócrita que tem overdose e diz que é dor de barriga (adorei, Fernanda!)

um beijo, teu blog é irresistível e vou vir sempre aqui encher o teu saco.

Fernanda, me chama nesse dia do barulhaço na Paulista, tô dentro, uá uá uá.

leandro vallim disse...

Esse lance de criatividade/drogas é fato, é verdadeiro até mesmo ´normal´.
Muita gente mesmo nesse joguinho, que produziram belas coisas, prá alegrar um pouquinho a gente.
E vai me dizer que prá fazer sua bela obra (um best seller prá nós, o fãs) você não deu um ´tapa na pantera´.
Fuma aqui,,,,,toma um chá....fuma aqui,,,,toma um chá

Chatiz Leema disse...

só mais uma coisinha:
eu sei que dizer que ela é a maioral é chover no molhado...e enquanto o seu blog tenta ser enxuto nisso, o meu é uma inundação... sou viciada também em rita...
"é uma neurose, uma overdose..."
uá uá uá

Denise disse...

Respeito, respeito, respeito!
Quem é quem ou o que ou a puta que pariu para julgar alguém? Cada se entope do que quiser... Eu amo chocolate assim como amo álcool assim como amo a música assim como amo comprar e devorar livros assim como amo minha letra assim como amo não ser - e não sou! - um tubo de ensaio humano assim como amo não ser careta! Pensamento careta é pior do que comportamento careta... a hipocrisia reina sempre!
Ei Bart? Bateu uma insegurança agora em relação a essa anarquia aqui?
Adoro essa coisa toda aqui... como já disse pra vc uma vez, está cada vez mais difícil ligar a tv ou ter que dar de cara com uma banca de jornal... é só "falha" e afins... "Veja" que "época" filha da puta essa de sempre, né? Aqui eu entro na realidade saindo fora da realidade, saca? Vício.

E viva o post 80! Festa pra eleeeeeee!!! E vamos continuar arrombando a festa, mesmo que poucos convidados apareçam...

Ah, esqueci... quanto aos mutas, lamento... ainda quero vê-los sim! Por uma questão musical mesmo... mas confesso que me irritei... cheguei em casa bem na hora, foi inevitável assistir... Bicho, aquela menininha backing vocal com o visu igualzinho ao da Rita na época me matou de ódio.. pra que tudo aquilo!? Só balancei a cabeça... negativo! Espero que o assunto tenha morrido mesmo por ali e que os "Kubrusly" da vida parem de querer se mostrar para dizer que arrasou depois... Mídia maldita!

Beijo!

Rodrigo Leesbôa disse...

Bom, quanto aos comments o problema é que nem sempre dá tempo para fazê-los, mas todo santo dia sou "obrigado" a ler os posts...não consigo pular um.

abraço,

Rodrigo Leesbôa

P.S.: Ritz, we luv you...

Verônica disse...

Os Mutantes merecem respeito, a Rita tbm e todo mundo tbm...hehe...tem espaco pra todos...e cada um na sua...

deborah disse...

ja passou, ja passouu, quem sabe outro dia...

ja falamos muito sobre o assunto, agora ja chega msm.

e aquele Kubrusly queria só colocar mais fogo na estoria... aguentar isso é pior...
e aquela mulher q tava fazendo backing vocal e imitando a Ritz é foda

não entendi pq o Sergio disse que nao a explusaram, e sim que ela pediu para sair...
achei isso uma ... sei nao viu!

agora chega

beijos
bye

PS.: esse, para mim, é o melhor blog q conheçe. cada dia ta melhor
parabêns Bartz!!!!

Edna disse...

Um post sem fotos e com pouca roupa, porém com conteúdo - não estou sendo baba-ovos, particularmente prefiro assim, apesar de as fotos terem sua importância como imagem; por outro lado, os filmes exigem mais tempo, mesmo sendo um resgate de memória, já que nem sempre dá pra ver tudo na tv.

Aliás, esse post ficou tão intenso que deu vontade comentar tudo, então tive que montar itens para não perder nada:

- drogas: todos se drogam, desde que nascem até a morte, seja de que forma for. Aquilo que constitui algo que "não se fica sem ele" é droga. A grande droga é produzida pelo corpo, serotonina, a substância do prazer, e para obtê-la em quantidades maiores que o normal são utilizados diferentes recursos, escusos ou não. Bebês liberam serotonina com o ato da sucção da chupeta, gastar o limite do cartão de crédito, esportes radicais, usar os sentidos - olhar, comer, cheirar, ouvir, tocar -, ouvi-la falar o seu nome e ser abraçado por ELA (ops, caí na "mesmice", foi mal), necessidades fisiológicas liberam serotonina - quem não sente prazer ao fazer um xixizinho? Os complicadores são os desvios emocionais, quando pessoas ficam viciadas em serotonina e buscam o prazer de qualquer forma e em excesso, que pode ser desde academias de ginástica até chocolate. Porque falar mal da cannabis ou cocaína se a coca-cola é igualmente uma droga? Quando há desvios emocionais (chacras, meridianos, energias ou seja lá que nome se dê), ocorrem síndromes como a das esposas-donas de casa japonesas de meia idade. Recebi um mail falando sobre isso e há o exemplo de uma senhora que é viciada em bichinhos de pelúcia; todos os dias ela os conta, limpa e ordena por espécie e cor. Resumindo: bichinhos de pelúcia são uma droga, fogueira neles. Obs.: se vc tiver interesse em ver na íntegra, me avisa que eu mando.

frequência - depois das suas dicas-puxão-de-orelha fiquei curiosa em espiar aqueles posts que foram citados. Faço parte da turma dos sem-tempo-que-não-conseguem-ler-blogs-diariamente, então me atraso, ou leio e não vejo os filmes, ou apenas leio sem deixar comments.

mutantes - não vi por estar lendo posts seus antigos no mesmo horário e nem tive curiosidade, se bem que depois do seu comentário deu vontade ver. Só pra não dizer que não falei das flores.

contracultura > leary - cheguei onde queria. Uma professora da UFMT agora amiga minha me mostrou a anarquia por outra ótica e está me estimulando a montar um projeto que fale sobre as influências da contracultura na educação ambiental, sendo representada por aqui pela tropicália e Rita Lee, óbvio, que está entre os mais evidentes exemplos de anarquia do hemisfério sul e que, para nosso deleite, parece que não mudou sua postura (veja a foto do cigarro).

Nada como ser do contra...

beijão!

johnny disse...

johnny disse...
Ufa!!! até que enfim.

Concordo com vc a respeito do Sérgio. Foi decente, e acrescentou:
"Não quero ficar criando picuinhas entre Mutantes & Mutantes....essa foi fóda.
Pois é Mr.Bartsch, tocamos juntos a mais de 500 anos e acompanhamos de perto Arnaldo/Sergio/Rita/Dinho/Liminha/Claudio Cezar e outros mais.....e sabemos do que se trata.
Faço das suas palavras, as minhas endereçadas p/ela.O que passou passou(eu sei...tem aquela historia da pimenta)ficaram sequelas? rancores?, tudo isto é pequeno diante da importancia deles.Espero que eles se entendam e coloquem um ponto final pra felicidade geral da nação "Mutantes & Mutantes"
Concordo com a Zélia: " A Rita estava lá".
Engraçado foi a besta do CÚbrusli no corte e de costas: _____ A Rita falou que vcs a despediram??
Arnaldo___sim ou foi.. algo assim
Sergio____Não ,não foi assim.

21 Novembro, 2006