A conversa é mole, mas o papo é firme.

terça-feira, outubro 03, 2006

A História ao Vivo

Este vídeo está há um bom tempo no you tube, mas o Rafa deu o maior trampo em cima para sincronizar imagem e áudio. Antes era impossível assistir, e agora, depois de muito trabalho, pois a imagem está toda mastigada, ai está a história ao vivo.
Existe muita coisa importante nêsse pequeno espaço de tempo. São Os Mutantes começando a andar com as próprias pernas, depois do primeiro álbum solo e do disco coletivo Tropicália.
Algumas curiosidades. Zera a reza que Tonzé fêz esta letra, amaçou e jogou fora, dizendo que não valia nada. Guilherme Araújo, empresário dos tropicalistas a pegou do lixo, desamassou e entregou aos Mutantes, e dna Rita fêz uma bela melodia, misturando rock'n'raul e moda de viola, tanto no som quando no tema.
O sanfoneiro, que no final tem direito a um close, é o mestre Gilberto Gil, que começou na música tocando sanfona, e hoje se diz reencarnação de Luíz Gonzaga. Quem não tem direito a close, mas está lá conforme vai se ver adiante, é Liminha, tocando viola de 10 cordas, a viola caipira. Liminha estava começando seu caminho para entrar na banda.
Outro curiosidade, é a primeira versão do Theremim, feito por Cláudio César Dias Baptista, o terceiro irmão, e que Rita, agora em versão gringa, usa até hoje em seus shows. Mas imaginem em 1967/68 a estranheza que aquele artefato causava nas pessoas.
O som é ruim a imagem péssima, mas a história é belíssima.
Isto fora o ambiente de festival, com sua democracia de aplausos e vaias, numa época em que tudo era proibido.



Este outro é uma montagem em cima de uma música muito interessante dos Mutantes, chamada Dia 36.
O interessante, além da bela trilha sonora, são as fotos que aparecem. Tem algumas coloridas da apresentação de 2001, com Gil e Liminha agora aparecendo melhor. Tem ângulos novos de fotos conhecidas, tem várias do programa Divino Maravilhoso, que durou bem pouquinho na TV Tupi e foi o programa dos tropicalistas. Tem Benjor,Gil, CV, Gal, Juca Chaves e muitos mais. Infelizmente não existem vídeos deste programa. Incêndios praticamente apagaram esta parte de memória. Engraçado. Foram tantos incêndio em uma mesma época, que atingiram principalmente e Record e a Tupi, que tinham toda a produção cultural que resistia como podia à ditadura.
Não é uma estranha coincidência?
Mas vamos ao que restou, e obrigado às boas almas que doam seus arquivos.


5 comentários:

dino disse...

clap clap clap!!!

Anderson disse...

demais!! adorei!!

Icaro disse...

eeeee.. Ritinha! Quantas vezes vou ter que repitir que quem mexe com fogo faz xixi na cama?

Nem tudo queimou, e isso É Fantástico!

IcArO

Icaro disse...

olha a ligacão, talvez o início da resolucão dos problemas com o mijo.. fogo.. xixi.. sapatos.. tudo se mistura.

Esse ditado veio daquelálá.

Fernanda Lee disse...

Nada melhor do que chegar da terra paradoxal e cair de pára-quedas nesse blog .. saltando de um disco voador ...uh .. três dias me fizeram sentir saudades daqui ....

Os Mutantes .. que tudo a beleza visual ... !!!

..... Bárbara como sempre causando ..... Rita falando da peça que vale a pena ser vista ..
Que venha as homenagens .. imagina no centenário de Rita como vai ser ..
... e perdoe a palavra mas :

Que porra é essa ??

Qual foi a do cara com aquelas perguntas ..
Meu pai, como Rita é educada ... que saco ..

Que Santa ...
Só Ela mesmo ....

As pessoas sem noção são o tipo pior que existe .....
conheci esse cara dias desses .. e no creo ser a mesma pessoa .. Decepção .....

Adorei suas respostas Bartzzzz .. Sempre inteligentes...

Fernanda Lee ... (ainda ouvindo telepaticamente "Coisas da Vida" cantada pela Normal de longe em Curitiba ... de perto nem tanto .....) ehehehehe