A conversa é mole, mas o papo é firme.

domingo, setembro 24, 2006

Seqüestro

Este é bem rapidinho, e mostra um flagrante do seqüestro que Ivanildo, o traveco que queria ser Rita, cometeu. E mesmo nas situações mais dramáticas, não dá pra ficar sem rir perto dela.




Para quem não foi ver, a peça já teve a temporada estendida até novembro, todas as terças no Teatro Folha. E para teatro é baratíssimo: R$20,00 inteira e R$10,00 a meia. E sempre tem algum famoso para se dar uma tietada. Até o ministro apareceu outro dia por lá.

Na revista Carta Capital desta semana, tem um longo artigo escrito pelo Pedro Alexandre Sanches, que fêz o prefácio de RLML.
É uma mistura de entrevista com a Rita, perguntas para Preta Gil, para Gilberto Gil e para mim. Trata basicamente do relacionamento entre fãs e ídolos, e toca no assunto das homenagens tanto da peça quanto do livro que endeusam Rita, mas não ficam alisando o tempo inteiro. Onde é carne crua, assim ela é exposta. Um certo masoquismo no ar.

Pedrinho, o PAS, nutre uma grande admiração pelo trabalho/pessoa da Rita, e os dois mantem uma relação de amor & ódio interessante, ao menos a mim, que tive oportunidade de presenciar algums deste picos.
A declaração do crítico está explícita no prefácio do livro, ao emprestar as palavras de Benjor em "Rita Jeep", ou seja "sujeita você é maravilhosa (um barato, no original)". Eles adoram ficar um alfinetando ao outro, Rita e Pedro.

Pedro lançou um livro sobre mais ou menos a Tropicália, mas envolvendo Chico, Benjor e outros mais. Ainda não tive a oportunidade de lê-lo. Mas lí o outro, sobre a Jovem Guarda, que tenta desvendar o populismo dos Carlos, Roberto e Erasmo, e de quebra coisinhas lá e cá da Jovem Guarda. E entremeado por uma história muito louca de um alter-ego de Pedro, que deixa a franga correr até os cafundós do Judas.
PAS faz análises profundas, arruma paralelos nunca dantes percebidos, e assim cria um clima interessante. Não é um livro para as massas, mas é altamente recomendável.

Para quem quiser saber mais, Pedro mantem um blog sempre atualizado, onde geralmente coloca as matérias que escreve na Carta Capital, e entrevistas que faz com pessoas interessantes, ou assuntos diversos especialmente para o blog. O enderêço é www.pedroalexandresanches.blogspot.com.
PAS tornou-se conhecido como crítico da Folha de São Paulo, onde ficou um bom tempo, e fez amigos e desafetos aos montes. Depois cansou da pauleira das redações dos jornais diários, e passou para uma revista, onde ao menos se tem uma semana para escrever artigos. Mas não sei se melhorou, pois em todo e-mail que ele me escreve, não falta a frase "estou numa correria danada". Mas a mudança ao menos financeira, deve ter sido melhor. E nós não nos conhecemos pessoalmente, embora já tenhamos estado num mesmo ambiente. Choses de la vie.
Se não encontrarem a revista, que tem foto da Rita, da Preta e do ministro chorando ao ver a peça da filha, é só esperar um pouco que ele costuma postar a matéria no blog. Só que sem fotos.

E assim que as maluquetes mandarem fotos da aventura na estância hidro-mineral de Poços de Caldas, elas aqui estarão. Acho que deve ter Rita no Famplástico, hoje.

2 comentários:

Karleenha disse...

nossa, finalmente consegui comentar no teu blog Bart. Toda vez dá erro nesta janela! Mas nao é por isso que deixo de vir aqui diariamente. É tão legal ver as noticias sobre aquela coisa linda chamada Rita Lee, e ainda por cima sendo vc q escreve. Já fiquei sabendo que o show de Poços foi maravilhoso!!!!
beijo pra vc, Bart.

Norma Lima disse...

Karleenha, o show de Poços de Caldas foi o mais bonito da minha vida. Acabei de chegar de lá e, olha, para mim, pelo menos, foi inesquecível.
No geral, quase quatro mil pessoas se reuniram para ver a Rita pela primeira vez lá, como anunciavam nos out-doors e cartazes espalhados pela cidade.
E acho muito especial ver a alegria das pessoas que, pela primeira vez, estão em um show da Rita, isso tem acontecido muito nas apresentações que ela tem feito pelo interior. As pessoas falam: "Nossa, não acredito que vou vê-la...", a Rita é muito querida!
Nossa, que show... EU TE AMO, RITA.