A conversa é mole, mas o papo é firme.

sexta-feira, setembro 15, 2006

Alguns truques da bruxinha






Estas fotos foram enviadas pela Paula Portella, de Vitória/ES. Paula é uma excelente fotógrafa, mas estas não são de sua autoria, pois ela não teria idade para essas coisas. Mas logo logo vão aparecer umas bonitas que ela tirou, mais atuais. Quem fez estas PB foi o Antonio Carlos Sessa.
Aproveitando o ensejo visual, fiz uma entrevistinha com La Rúbia, que se segue:
- Rita. Do you see dead people?
Bart, querido.....você me coloca em situações que a própria razão desconhece...mas acho que tenho uma vaga lembrança, por estímulo visual...lembra meus tempos de análise, quando me mostravam aquelas figuras borradas e me pediam para interpretar, sã?

-Você tem noção do bat-local destas fotos?

Com todas as sombras da dúvida, acho que é o Clube Harmonia, aqui em Sampa...a fina flor da sociedade paulistana....dá uma olhada nos modelitchos de quem assiste aos 3 patetas...nós não temos nem baterista...o comecinho do início.

-O que chama atenção são os instrumentos que você está usando.

Ah, meu...embora pouco mais tarde tenha sido taxada de incompetente pelas irmãs Baptista, a véia sempre teve traquitanas do arco de mim mesma...instrumentinhos exóticos de toda parte do mundo, sininhos, apitos, coisa e tal.

-Fala do que você está soprando.

É um tipo de flauta, tem som de flauta, mas tem um êmbulo que você vai mudando de posição, e isto muda a tonalidade do que se toca....eu uso na introdução fantasmagórica de Dôce Vampiro...

- E aquele outro, que parece uma Harpa?

O meu predileto...é a Auto-Harp.....a bichinha é lindinha...36 cordas, afinação cromática...a gente abraça ela e vai apertando as teclas, são 21 teclas que já vêm com os acordes prontos, as cordas que não fazem parte são abafadas e as que servem vibram...tem gente que sola nela com dedeiras mas é bem difícil, eu uso palheta normal e fico lá fazendo pose de cantora country...faz um tempo botei captador numa delas mas deu muito chiado, preciso arranjar um bala para tocar em lugares maiores e poder competir com a bateria...melhor é no microfone mesmo, pia alto mas tem que ficar meio quietinha sem se mexer muito...perfeita para o trio...é muito bom compor nela, Baila Comigo, por exemplo...

-Auto-harps não existem mais?

Existem sim, geralmente tem que fazer pedido pra loja...agora já pode comprar pela net...o fabricante é Oscar Schmidt...

-Mas e como é o encordoamento?....tem que ficar trazendo de "lá", né não?

Se a gente mantiver bem limpinha e cuidadinha só troca as cordas de século em século, até hoje nunca quebrou uma, meu...de qualquer maneira eu tenho dois jogos para eventuais crises...eu tinha 3 auto-harps, mas o filho da puta do @¨%$@#¨¨%¨&* (bom...aqui vamos omitir porque sacomé) roubou uma...agora só tenho duas...fui tentar comprar uma nova e agora elas só tem 21 cordas....mas mandei vir correia para tocar em pé, captador, e tudo mais...me aguardem...

- Você tem essa que tá aí da foto até hoje?

Essa é a que o Rato roubou, filho da puta...

Bem. Em nome da moral lado e dos bons cortumes, melhor deixarmos por aqui esta conversa. Outras haverão. Um instante, maestro!

Arnaldo está usando um baixo de 6 cordas (na época o normal eram 4), do mesmo modêlo da Guitarra "Maldita", que o Sérgio está usando.



(Atenção: correção da Paula Portella - as fotos foram tiradas em Vitória/ES, no Clube Vitória, numa festa do curso de engenharia. Tem Rúbia que nem sabe onde estava direito. Brigado Paulie). Correção feita no dia 17/09/06

19 comentários:

Norma Lima disse...

Puxa, Bartsch, que legal, essa sua conversa com a bruxinha respondeu a umas perguntas que eu andava me fazendo a respeito dos instrumentos que ela anda tocando pelaí.
Eu lembro sempre dela com algum instrumento nas apresentações e não sei porque esta história de que não ela toca nada! Quem inventou isso é tantan.

carmem disse...

caro bart,
muito boa sua entrevista com a ruiva, não conhecia aquele instrumento "auto-harp" e gostei das informações que você passou, vou entrar no site e pesquisar prêços, quem sabe não compro uma, parece fácil tocar, para mim que só toco campaínha pode ser uma boa solução, abraços agradecidos

gilda disse...

carmen voçe agora tah se achandu quer virar artista soh pra ve si arranja macho
vai morre na praia
e essa outra ai ess norma pensa que eh inteligente
daqui ha poco rola veucro enter as duas piruas
bjs gilda =)

Norma Lima disse...

Não enche Gilda, eu nem te conheço, eu heim. Coitada da Carmem, você a persegue. Este espaço não é pra você exibir o seu maravilhoso português e você me parece que não gosta da Rita. O que veio fazer? Nos amolar, né? Você deve ser algum encosto virtual.
(Desculpe, Bartsch, pela troca de gentilezas, mas é que eu fui citada, é igual a horário político).
Um beijo, Carmem.

Steve Moreland disse...

helllo, everybody
eu chama steve e mora in LA gosta brazil e foi ve mutandis in Hollywood Ball
o mulher cantava no e esta dophoto
este do photo e bonito eu sabe portuguese lendo e escreb malo hablo spanish mejor
found this blog on yahoo gosta de photos e why so mujer escrebe ai
e eles briga fight i don' know
mas quiero photo mas seeya all
comprende?

rubinhow disse...

Mutatis Mutandis...

Em 94 Ritinha tocava a auto-harp em Ovelha Negra, mas tava sentadinha...
Mas o som é mto legal... gostosinho de ouvir...

Pedro disse...

em 2003 a Rita tocou "Oração à mãe menininha" no Saia Justa com a Auto-Harp se não me falha memória, não?

e a pergunta que não quer calar: quem será o ladrãozinho de auto-harps? [...]

carmem disse...

dear steve,
if you need a little help from a friend with your portuguese (such a weird language!) be my guest, or I can translate your eventual comments here,ok?
you´ve mentioned that performance in LA, how was it like? os mutantes haven´t played in brazil yet, so we´re really curious down here,

see you around

gilda disse...

aaaaa essa naum a pirua diz que fala inglis e escreveu brasil com z que eu vi lah

carmem vah si%$%¨&&(_&*&¨%#

Steve Morfeland disse...

hey carmem
you write very well in english better than i
but your marvellous can you translate mu msg to allda frends in brazil
yea i did see mutandis down ere an itwas fanny
but i tried o say dat the ladysinger was not the one on teh pictur right above
the one dat was there has the teeth you know not dat beautiful hair and stuff
an sometimes i could almost not hear da band cause everybodys talkint too much an not paying real attention to it
the guitar man has the teeth too and plays very well but nobody understood what he was trying ta say in a broken english
well honey try to tell people what i have to say
i can read portuguese but what a language to write.yausa

steve moreland disse...

hey ma name is moreland
ma fingers sometimes skips on this shitty keypad

gilda disse...

olhaqui dona norma garanto que voçe ´tambem eh mau amada e eu entro onde quizer tah ouvindo naum gosto mesmo da ruiva chata e dai?

carmem disse...

queridos amigos,
acho que steve não precisa ser traduzido para ser entendido, não é mesmo? aliás, ele escreve português bem melhor do que certas pessoas...

steve, eu só queria entender melhor a referência que você fez aos dentes (?!) da nova cantora dos Mutantes e como foi a receptividade deles no geral, aqui sairam boas críticas, foi isso mesmo?
se não entendeu direito o que agora escrevi eu posso traduzir, mas acho muito legal seu esforço para aprender nosso português,
abraço

gilda disse...

blablablablablablabblablaaaaaa

Anônimo disse...

ô gildinha... vai pro teu canto... melhor nem expor aqui onde fica, pois podem me barrar do blog por usar palavras de baixo calão... Bart, te amo e amo o livro tb!

Fernanda Lee disse...

Leendíssima essa foto ... Se os burros que não gostam de capim dizem que a Ruiva não toca problema é deles que botam ela na vitrola e nem se quisessem conseguiriam esconder a dor do CUtuvelo ...
Amei a entrevista ... Uma anjinha com vara de condão tocando auto-harp ..

Norma Lima disse...

Girda, oi nois aqui traveiz...
vô iscreve assim pra ver se oce me intendi, larga deu.
Você é igual à Varig, não decola.

Paula disse...

Bart, o show foi aqui em Vitória! Nu clube chamado de "Clube Vitória", numa festa do povo do curso de Engenharia...
Na época os estudantes tinham bala na agulha, tá vendo?

Ícaro Caldeirinha disse...

Tá vendo? A magrela tem seus truques. A introducão fantasmagórica de `Doce Vampiro` é instigante, como todo o resto..

Ícaro