A conversa é mole, mas o papo é firme.

quarta-feira, abril 16, 2008

Mutolândia

Na outra semana, sob o pretexto de falar da passagem do show Pic-Nic por Sampa, saiu uma matéria com Ritz na Falha de SP.

Como sempre, matéria feita por jornalista desavisado, o que resulta em praticamente nada de informações, novos projetos, opiniões que poderiam resultar no bate-papo de uma personalidade com um órgão da grande imprensa. Mas é sempre assim.

O pior, e é por isso que Ritz sempre se queixa de Sampa, é que eternamente aproveitam para jogá-la no mesmo saco de farinha de gatos a que já não pertence aquele corpinho.

87% da página é de Ritz, mas enfiaram 15% de Frei Arnaldo e 3% de Sérgio Dias, meses e anos é terno mutante.

E toca perguntar como é tocar com o marido e o filho, o que gostou e não gostou nos 40 anos de carreira, porque só responde por e-mails, e assim se perde tempo e espaço.


Arnnie está lançando um livro, "Rebelde entre rebeldes"(lembram das rebeldades?), que foi escrito antes da queda, no final dos 1970, mas a pequena nota só informa que é uma novela de ficção científica e não dá para saber se é só viagem ou se tem toques auto-biográficos se é que quem comentou sabe alguma coisa biográfica do dinossauro rex. E vamos ver como se comporta uma novela de ficação científica, genêro que não anda lá muito bem, pois o que está acontecendo na vida real esta bem além de muita imaginação. A capa é uma das pinturs arnaldianas.


El Dias anuncia que está gravando novo disco dos Mutas e critica Gro-Zélia e o irmão(dele) por não comporem novas canções com ele. Algo assim como "estou de mal". (Depois que escreví isto, Dias parece que deu um desbaratino nas críticas. Um infiltrado ouviu uma nova música dos atuais mutas em ensaio, e parece ser algo "all those years ago", que George Harrison fez, lembrando do bítous nos bons tempos. Mas o relato diz que é bacana).


As conclusões são que Ritz segue seu caminho, fagueira, sem ter que estar envolvida com voltas a qualquer passado ( na entrevista, dá a velha alfineta de que o repertório da "volta" é só da época em que ELA estava na banda).

Dustin Hoffman vai fazendo as coisas que pode, mas é sempre bom que os que cuidam dele não o exponham publicamente, pois quem não sabe da história, não vai entender muito bem. Que viva galhardamente do brilhante passado.

E o tal eterno-mutante, pelo visto vai negar o passado pela terceira vêz, usando mais uma vez um santo nome em vão, que nada tem a ver com o que vai rolar. Deixar um batera dos velhos tempos para dar legitimidade talvez não convença as pessoas. Uma hora pode até sair um cd, mas pode esperar que vem paulada de todos os lados.


Me perguntam de Esméria e Lima. Bem, Lima pode até ter feito uma visita de cortesia pela velha amizade ou o que restou dela, mas duvi-D-Ó-DÓ que ele iria emtrar numa dessas. É um cara bom de bastidores, e Mutas são/foram/serão os 3 patetas. Ele tem uma bela reputação feita pós-tudo, e não iria entrar em barca furada.

Esméria, que é aqui de Riba, canta desde novinha, tinha uma banda de cover com o primeiro marido, e também um estúdio de gravações, onde é que realmente se aprende a cantar. Tem um belo timbre, e quem viu a "revolta", disse que era ela quem segurava as pontas para lembrar Ritz, onde Zélia não segurava o rojão.

É chute, mas acho que quando a área limpou, Esméria pediu a camisa 10, e El Dias deve ter feito cara de paisagem, e a cantora mandou-o ao campo de batatas, para não se usar de expressões mais cruas. (Novas informações dizem que a garota prepara carreira solo. Eu também)


De qualquer forma, na tal virada cultural em Sampa, das 18:00 do dias 26/04 até as 18:00 de 27/04, na Av. Ipiranga com a rua Aurora, em Sampa City, junto com Gal Costa, Zé Ramalho, Teatro Mágico, Marcelo D2, Jorge Ben, dentre outros, lá estarão Os Mutantes. Agora resta saber quais deles, numa pessoa só.

2 comentários:

Monegheta disse...

Assisti a entrevista de Rita no Amaury. Gostei da fala de Bob sobre Mutantes. E gostaria muito que Rita baixasse a guarda, contribuindo com aquilo que Ela ajudou a construir. Este ano, como já foi postado aqui, o álbum OS MUTANTES (1968) completa 40 anos. Quem sabe para esta comemoração importante?...

Sobre Arnowdo, está saíndo do forno um documentário sobre o cara, intitulado 'Loki'. Direção de Paulo Henrique Fontanelle, que já havia dirigido o documentário 'Luz, câmara, canção',tb sobre Arnow, para o Canal Brasil.
Matéria com vídeo (trecho)
http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2008/04/04/alem_de_publicar_livro_ex-mutante_arnaldo_baptista_pinta_quadro_de_sua_vida_em_loki_um_filme_produzido_pelo_canal_brasil-426686366.asp

E sobre Mvtantes, dia 24 estará disponível no site, a inédita MUTANTES DEPOIS. Neste mesmo dia, no Teatro Municipal, haverá apresentação fechada e coletiva para imprensa.

rubinhow disse...

eh
virada lá vou eu!

vamos ver o que vira esses tais mutantes...