A conversa é mole, mas o papo é firme.

segunda-feira, novembro 06, 2006

O Pretobrás

No ano de 1980 minha banda, Grupo NÓS, lançou seu primeiro disco, num formato que ainda daria o que falar, que era o Disco Independente. Isso praticamente não existia, pois o sonho de todo artista era estar numa grande gravadora. Fora uma crise do petróleo, que deu problemas para a indústria fonografica (para todo mundo na verdade. Os postos ficavam fechados à noite, viagem longa você tinha que levar combustível num vasilhame dentro do carro, para não ficar no caminho, e correndo o maior perigo) . Voltemos.
Lançamos um disco chamado RASANTE, com trabalho próprio, bem aos moldes da música que se fazia na época, uma MPB progressiva e melodiosa. Músicas instrumentais, folk, blues, chôro, rock'n'roll, por aí. Entramos numa distribuidora chamada, olha só a critividade, Independente.
E lá tivemos contato com a cena paulistana. Arrigo Barnabé, Grupo RUMO, Premê, Aguilar e a banda performática, e principalmente Itamar Assumpção e Banda Isca de Polícia. O disco dele chamava BELELÉU, que era o nome de um personagem de Itamar que ia se virando como podia, na letra das músicas.
Tinha uma muito boa, que era NEGO DITO. Minha banda passou a tocar, e era um grande sucesso.
Em 1982, eu estava em Sampa, e fui ao Lira Paulistana, um teatrinho que era o antro destas bandas todas. E lá estava o Beleléu com sua banda. Lugar pequeno, para umas 80 pessoas. O som, uma mistura de reggae, rock, samba mas com uma pegada inacreditável. Coral feminino.
Fiquei muito empolgado, e pensei, esta é a nova música.

Mas tudo acabou ficando na marginália do Tietê, já que Francisco José Itamar de Assumpção nasceu em Tietê, SP, em 13 de setembro de 1949. (daqui pra frente, é um perfil do Nêgo Dito que peguei na net)
Itamar Assumpção já acompanhava Arrigo Barnabé ainda em Londrina, e participou da banda “Sabor de Veneno” em São Paulo. Experimentou a mistura dos sons do rock com o samba e o funk, criando uma linguagem urbana, trazendo ainda na bagagem sua experiência como ogã no terreiro de Candomblé de seu pai. Itamar compunha apoiado na linha do contrabaixo ([...] componho para o contrabaixo. Não é harmonia, acorde, são só notas [1]), e foi diretamente responsável pela aproximação de Alice Ruiz à Vanguarda Paulista, quando mostrou ao público os sons dos versos da poeta.Foi o mais assíduo parceiro de Alice Ruiz, Alzira Espíndola e Ná Ozzetti e também parceiro de Tetê Espíndola, até a data de sua morte, em 2003. Poeta e músico genial, viveu à margem da mídia, recusando-se inclusive a editar suas músicas e a entrar no que chamava de sistema. Negro, foi parar na cadeia com 23 anos de idade, quando esperava um ônibus na Rodoviária de Londrina com sua mala e um toca-fitas. Passou cinco dias preso e incomunicável, num cubículo com mais uns quinze caras lá dentro, todos de cócoras porque não havia espaço para deitar [2]. Itamar afirmou que não usou essa experiência em música, no entanto é interessante notar que a primeira banda que formou chamava-se Isca de Polícia, e até hoje, é difícil alguém pensar em Itamar Assumpção sem chamar pelo Nego Dito. Faleceu vítima de câncer, em 12 de junho de 2003 - mais do que um grande compositor, o Brasil perdeu um gênio, um mito, aquele que mais inovou a música paulista.(aqui acaba a net).
Itamar gravou 10 discos, alguns possíveis de se achar por aí. Vale a pena.

Rita, em 1994, cantou num disco de Itamar, chamado BICHO DE SETE CABEÇAS, um projeto ambicioso, em que Itamar tocava com uma banda só de mulheres, As Orquídeas, e na época do vinil, eram 3 discos. Em cd, passou para dois. Rita canta em VENHA ATÉ SÃO PAULO, no disco um. Mais um achado de Itamar entre dezenas. Um belo dia ela pediu uma letra para Itamar, para colocar em um disco. Chegou um fax quilométrico com milhares de palavras. Rita disse que praticamente acabou o papel.

Roberto de Carvalho musicou AVISO AOS MELIANTES, que saiu no cd 3001. Rita achou a letra muito estranha, a prióri, mas depois entendeu que Itamar é Itamar. Abram os encartes de seus cds e dêem uma lida.

Na época em que eu ia escrevendo RLML, falava muito com Rita, e ela ia me contando a sofrida agonia do negão, desde a notícia que revelou a doença, as operações, a teimosia em continuar trabalhando até aonde deu. Ao vivo, ainda o ví dando uma canja na banda do Arrigo Barnabé, e depois uma ou outra coisa de tv.
Hoje em dia as filhas de Itamar levam seu trabalho adiante, e quem sempre está na parada e que já gravou algumas músicas dele é Velha Duncan...nossa, hoje estou péssimo de digitação...Zélia Duncan.

Obrigado sempre, negão. Um dia o mundo acorda pra você.


E pra quem é chegado, um grande encontro: Eric Clapton e J.J. Cale.

J.J. compôs a famosa Cocaine, que Clapton gravou , e que todo doidão idiota pula mais doidão e mais idiota ainda quando toca nos embalos, sem saber que a letra tá metendo o pau na farinha. Clapton a regravou rescentemente para angariar fundos para a fundação que mantem, de reabilitação de drogados. Clapton já esteve pra la do fundo do poço do buraco de Sadam de Bagdá, e sabe o que isso quer dizer, ou seja, o quanto vale a mão amiga.

Odeio fazer isso, mas é só pra ouvir e depois comprar o original, certo crianças? Mas neste disco não tem o Cocaine. Este é outro projeto.

http://rapidshare.com/files/1376860/ClaptonCale_Escondido_by_Fireball.rar

5 comentários:

Pedro Colombo disse...

Adoro Itamar. Daqui a pouco aparece a Fernanda pra falar a mesma coisa, vocês vão ver...
Itamar era um gênio. Infelizmente não tive chance de vê-lo ao vivo, mas fui nesse último show em homengaem a ele com a banda Isca de Polícia. E pra ver como o mundo dá voltas, volto a dizer que o guitarrista da Isca é o Luiz Chagas, que fez aquela entrevista horrorosa com a Rita pra IstoÉ. Mas pelo menos ele é um bom guitarrista...

A Rita também escreveu uma coisa bem legal que tá no songbook do Itamar.

fernanda lee disse...

Pedro .. não é que me conhece mesmo .. ahahahah .. bjo leendo!!

Benedito João dos Santos Silva Beleléu .. meu violão se chama Beleléu ..

Itamar é um mágico que fazia e sempre inspira música .. um mestre .. Sabe com qual música ele afinava o violão?? "Sampa" .. Anelis , filha dele, disse que uma vez perguntou .. pai ... toda vez a mesma?? Ai ele explicou que a melodia de Sampa era a melhor que existia pra se afinar um violão ..

..depois de sua morte ganhou o direito que tanto lutava ,, o de se apresentar sem a "carteirinha de artista" ..

Nego dito é um genio que inventou a banda Isca de Policia .. a mesma existia só na cabeça do pretobrás .. quando tiveram que fazer show a banda teve que ser montada ...

"no fundo sobrevivi, eu e a Rita Lee .." dizia ele ...."Venha até São Paulo" é aquele avesso do avesso no qual Caetano cita ...

Se eu for falar em Itamar vou me alongar ainda mais do que o costume .. um artista que de maldito não tinha nada ... Maldito, fundamental ... Salve Benedito Itamar Assumpção ... O anjo Negro que deixa saudades mesmo em quem nunca o viu ....

"Sou compositor , cantor também sou ator .. falo mais de flor do que dor .. mas não sou Roberto Carlos ..."

Itamar vive... cura a tosse ..

bjos e .. ah ah ah .. São Paulo tem Rita Lee ...


fernnie lee ..

PS : Salve também Alice Ruiz que é uma companheira especial do Bendito .. mulher de Paulo outro eterno companheiro do mestre ... uma vez li pra ela .. Milágrimas ... imagina .. ler um poema de Alice Ruiz para Alice Ruiz ...
........

E Viva a Rita Lee ... sempre ...

Rubs , ficou pequeno o texto de hj??
Eheheheheheheheheeheheheehehehehehehe

Norma Leema disse...

Considero certas mortes de artistas geniais (Itamar, Glauber...) como assassinato cultural no Brasil.
Ainda bem que não conseguiram terminar com a Rita, embora tenham tentado. Palavras também adoecem e matam.

Denise disse...

Nossa, que loucura!!! Estou ouvindo Preto Brás (exatamente o disco Preto Brás) neste momento. Abro esta página e me vem este post. Coincidência? Humm... é, hoje é meu dia com o Nego Dito. O cara é genial e ainda bem que existem pessoas que ainda falam dele e tentam fazer a segurança de sua obra. Valeu, é sempre bom lembrar dos nosso grandes mestres!!! É uma forma de manter a chama acesa, entende?

Beijos a todos!
De.

rubinhow disse...

é fernandinha, hoje ficou até que pequeninino...

o meu mais: Tom Zé, qdo tava no fundo do poço e lançando discos invendáveis disse: "O que me consola é que estou sendo ouvido por Itamar e Barnabé"...