A conversa é mole, mas o papo é firme.

segunda-feira, setembro 11, 2006

O primeiro dia do resto da vida de todo mundo

Bem, nem precisa dizer que qualquer meio de comunicação vai impregnar este assunto durante esta segunda, ainda mais com data redonda de 5 anos. Chama mais atenção.
Existem várias datas que ninguém esquece, mas duas marcantes são este 11/09 e o assassinato de John Lennon. Difícil a pessoa que não sabe contar como recebeu estas notícias.
Eu, por exemplo, estava dormindo naquela manhã, como bom músico, e fui acordado por uma ligação de meu irmão Max, dizendo para ligar rápido a TV, que New York estava explodindo.
Quando liguei, só uma torre havia sido atingida e não vamos ficar contando o que todo mundo sabe. Numa viagem a New York, eu havia chegado até em frente às torres, em 1984, mas não subi. Fiquei olhando aquela imensidão, e agora lá só tem um buraco enorme que nunca vai ser tapado, façam o que fizerem.
Um sentimento que passava pela cabeça de muita gente, mas ninguém abria a boca para dizer em respeito à tragédia humana, era que o imperialismo havia levado uma lição, e bem feito para eles. Era o preço a ser pago pela exploração para os gringos juntarem suas reservas. Osama Bin Laden, hoje um nome tão comum, era difícil de colar em nossos ouvidos. Como era mesmo o nome?
Embora deploráveis todas as formas de terror, aquela figura que lembrava um pouco Caetano Veloso de barbas, fascinava e seduzia, acho que até hoje, pela forma com que consegue escapar do Bush. Todo oprimido, como o somos aqui abaixo do equador, e acima também, vai, torce um pouco pelo bandido. Se um dia acertarem o passo de Bin Laden, ninguém vai se lamentar; a não ser os chegados dele, mas que ele cutucou, cutucou. Mas com todo respeito a todos que perderam a vida inutilmente neste episódio, em nome de uma história opressora. Isso é lamentável.

Mas isto é só introdução para reproduzir mais uma folhinha encontrada por Bárbara Farniente, que até hoje mexe nas coisas de Rita Lee.

"Lennon eu soube pela tv. Ainda estava de luto pela minha irmã que havia morrido em agosto e achei que os dois estariam juntos, uma vez que foi ela quem me presenteou com as primeiras fotos e discos... claro que lamentei a pontaria do babaca, era para matar a japa mesmo, eu o contratei pra isso... e ninguém me convence do contrário: Mick Jagger matou Brian Jones para ficar sozinho na frente... já Hendrix foi abduzido por um UFO... e Janis morreu de overdose mesmo..."

"No 11 de setembro, eu estava dormindo quando Juca, meu filho do meio, me acordou dizendo que um avião havia furado uma das tôrres e tava dando na tv... liguei no ato e ainda pude assistir o segundo avião se espatifando na segunda torre... eu já havia lido sobre as intenções de Bin Laden, mas achei no começo que poderia ter sido um outro Thimoty McVeigh da vida, desses que tiveram nóia de ter ido pra guerra... no mesmo dia eu tinha uma gravação com Itamar Assumpção e chegando no estúdio falei: 'Tu viu a loucura lá em NY?'. E o pretobrás respondeu: 'Ah, aquilo é apenas um acerto de contas do chefe lá em cima...' Tinha toda a razão o véio... nesse mesmo dia ele me deu uma orquídea que ele mesmo havia plantado e disse: converse com ela todos os dias que ela vai respondendo suas dúvidas... no dia que ele morreu ela floriu lindo, como nunca antes..."

Vai saber o que mais a tal Bárbara ainda tem lá naquele SPA escondido em Atibaia.

Quanto a mim, estava chegando em casa mais ou menos às duas da manhã do dia 08/12/80, e outra vez meu irmão Max foi o anjo da morte. Ele disse que uma edição extraordinária na TV havia dito que atiraram em John Lennon. Só chorando, mesmo.

13 comentários:

Fernanda Lee disse...

11 de setembro ...
Dia de enfatizar : Idiota ... um grandre idiota ...

"Na vitrola rock-rush , viva paulicéia e foda Bush .. "

... Quanto mais a generosa Barbara mexe em suas escritas sagradas mais atiça as pirações dos devotos da Santa ...

Que pena a incompetência do babaca ... com a japa .. ehehe ...


Uma pergunta ... "Venha pra São Paulo ver o que é bom pra tosse" foi gravada em 11 de setembro .... Será ... ???

Que leendo essa história da orquídea ... Itamar conversava e cuidava muito de suas plantas ..
Uma vez havia uma planta rara que só se abria lá uma vez na vida.. E então ela resolveu se abrir em uma madrugada .. ele acordou todo mundo da casa no horário para que ninguém perdesse o espetáculo .. Todos com sono vislumbrando a planta ... Coisas de Itamar ..

Bendito Pretobrás, ... Uma das almas que acho que batem bem com a Alma Dela ....

" Venha pra São Paulo ... São Paulo tem Rita Lee "... Adoro ouvir essa frase na vitrola ... com aquela voz rouca e poderosa dele ... Salve Salve


Vou mandar rosas murchar pro Bush .. Cumprimentá-lo pela data ..

"bejos grandes"
Fernnie ...

Srta. Z disse...

Olá Bart querido!!

Quer dizer que após vc nos presentear com seu delicioso livro "Rita Lee Mora ao Lado", agora tb poderemos ter notícias em primeira mão sobre a Rita, e ainda desfrutarmos de seus comentários sagazes e bem humorados!!?? Adorei!!

Beijos ao músico, compositor, escritor e ...(mais não digo...hehe)

Beijos
Srta.Z

Anônimo disse...

Parabéns, Henrique. Fiquei muito contente em saber do livro. Continuo mexendo com água, pois não tive o seu talento nem a sua audácia em chutar o penico engenheirístico e partir para coisas mais fundamentais.
Um grande abraço
Alípio S. Nepomuceno Jr.

Anônimo disse...

Em um dia como êsse, é que se vê que nunca devemos confundir bruxarias com busharias.
Fuck'em all

Síliva Maluca disse...

O mundo inteiro, menos os americanalhas, tem síndrome de estocolmo por Bin Laden.

Anônimo disse...

seu bart esse seu blog eh um saco soh dah a chata da ruiva escreve sobre klb e pitty
bjs da gilda =)

carmem disse...

ei bart,
adorei o livro e agora o blog, pena que essa tal de gilda deu o ar da desgraça neste espaço, escrever beleza com s já dá pra perceber sua imbecilidade, continue a nos deliciar com suas notícias bacanas, um abraço

gilda disse...

xiiii essa boba da carmem eu conheço de outros blogs da chata da ruiva ela também eh um saco e fica dedurando meus erros de portuguêis vai sif#

carmem disse...

só para encerrar o assunto:gilda você é uma acéfala, vai procurar sua turma de mulas porque "português" não tem "i"...e só mesmo uma babaca pra escrever anonymous e assinar embaixo

Anônimo disse...

Hummmm... discórdias em pleno 11 de Setembro? Não pode, não pode!

Norma Lima disse...

Belo presente, Bart, tua polifonia com Rita me arrepia. A gente vai lendo seu texto e, de repente, cai no abcdefz da Santa Rita de Sampa. Creio que todos lembram onde estavam em certas dadas... morte da Elis, do Lennon, a do atentado às Torres...
Ainda bem que já consigo comentar, também, de raiva, vou comentar tudo.
Lindo blog, você sempre nos brindando.

rubinhow disse...

Falei que tava com pau nos coments??? Agora todo mundo posta aqui... hehehe...

só um detalhe... em 1980 eu me lembro bem onde estava: no dedão do pé de papai... hehehe

Anônimo disse...

Quando JL morreu, lembro que foi a primeira vez que senti vergonha da humanidade.
Quando escutei a notícia da morte de Elis, estava retornando da minha primeira noite de amor.
E em 11 de setembro escutei a notícia no rádio e logo liguei a TV, assintindo ao vivo a queda da segunda torre. Trabalhei normalmente neste dia e à noite fui jantar no Balbeck (o melhor quibe cru de PoA).